covid19 – 728×90-2

corumbiaraNa tarde de sexta-feira, 27, o internauta Victor Omar Gonzalez De Bellis, funcionário da Empresa Armazéns Gerais de Rondônia, empreendimento também conhecido como Secador Garon Maia, enviou e-mail à redação do Extra de Rondônia para relatar a dificuldade que o grupo enfrenta para escoar a produção de soja no local.

Segundo o denunciante, a linha 155, que liga Corumbiara às regiões da fazenda que pertence ao empreendimento, está abandonada, fato que dificulta o escoamento da produção, uma vez que os caminhoneiros não querem ir até o local por conta das condições precárias.

De acordo com Vitor, a linha também é utilizada por várias outras fazendas produtoras de grãos que também enfrentam dificuldades no transporte. As estradas que foram abandonadas pelo Prefeito Deocleciano Ferreira (PTB) dificultam, inclusive, o trânsito dos servidores das empresas localizadas na região.

O internauta relatou ao site que as dificuldades são tão grandes, que até quem anda de moto corre risco.

Em suma: no tempo da seca é muito buraco, e durante as chuvas são atoleiros e muita lama. “Necessitamos que o órgão responsável por nossas estradas, e o governo do estado, tomem providências para nos ajudar”, diz o internauta.

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Divulgação

sicoob credisul
covid19 – 728×90-1

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO