covid19 – 728×90-2
Lucas Freitas Silva teve uma das pernas amputadas, e várias fraturas pelo corpo
Lucas Freitas Silva teve uma das pernas amputadas, e várias fraturas pelo corpo

O titular da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SEMOSP) do município de Colorado do Oeste, Luiz Carlos Rodrigues da Silva, o Luizinho da Obras, como é conhecido, entrou em contato com a equipe de reportagem do Extra de Rondônia no início da manhã desta quarta-feira, 8, para dizer que seu filho, Lucas Freitas da Silva, 18, único sobrevivente de uma grave batida envolvendo duas motos na BR-435, entre Colorado do Oeste e Cerejeiras, na madrugada do dia 8 de março, recebeu alta nesta terça-feira, 7.

Muito feliz com a notícia, o pai do garoto, que esteve com o filho durante todo o tratamento na capital do estado, Porto Velho, disse que estão aguardando apenas a chegada de uma ambulância para levar Lucas até Colorado do Oeste. Luizinho da Obras relatou que o filho ainda tem alguns curativos na perna, bem como um fixador na região onde fora amputada.

Lucas terá que retornar à capital dentro de um mês para avaliações acerca das fraturas que teve na bacia e antebraço, além de uma conferência para saber como estará sua perna amputada. O estudante deu entrada no hospital João Paulo II no dia 10 de março, onde passou por duas cirurgias. Em seguida foi transferido para o Hospital de Base, e foi submetido a mais dois procedimentos cirúrgicos.

“Ele está conversando normalmente, está comendo, e nos últimos três apresentou uma melhora significativa”, relatou o pai de Lucas.

SOBRE O ACIDENTE

Luizinho da Obras contou que o filho aos poucos está se lembrando do dia em que se acidentou, e está bastante abalado pela morte do amigo, Jéferson da Silva Miranda, que pilotava a moto em que Lucas estava. “Ele tem pesadelos constantes sobre aquela noite”, confirmou o pai. Luizinho disse que seu filho já comentou algo a respeito do acidente.

Lucas e Jéferson estavam em Cerejeiras, e haviam decidido retornar a Colorado do Oeste já no final da madrugada. Ambos queriam evitar o fluxo de veículos na BR, principalmente porque havia uma festa naquela noite na Linha 4, em Colorado, e os dois não queriam encontrar as pessoas que retornavam do evento na estrada.

O estudante contou ao pai que pouco antes do KM 16, onde aconteceu a colisão, passaram pelo primeiro veículo. “O Jéferson chegou a comentar com o Lucas que aquele carro era o primeiro a sair da festa de Colorado”, comentou Luizinho. Logo em seguida uma carreta passou na direção contrária e a motocicleta dirigida por Aldair Augusto da Silva, invadiu a pista contrária e acertou a moto em que Lucas estava.

Luizinho da Obras disse, ainda, que seu filho relembrou o momento após a batida. “Ele me disse que ouvia os gritos dos outros dois meninos, e tentou se levantar, mas percebeu que o braço estava quebrado e sua perna sangrava muito. Como não conseguiu ficar em pé desmaiou por alguns minutos. Quando recuperou a consciência, já não ouviu nenhum grito. Um tempo depois ele só se lembra de ouvir pessoas que chegaram ao local comentar a respeito do acidente”, relata o pai do garoto.

O ACIDENTE

A batida aconteceu no final da madrugada do dia 8 de março. A colisão entre as motocicletas foi frontal, e os dois condutores morreram no local do acidente.

Veja mais sobre o assunto através dos link abaixo:

http://www.extraderondonia.com.br/2015/03/12/o-estado-dele-ainda-e-grave-mas-apesentou-melhoras-diz-pai-do-unico-sobrevivente-de-batida-na-br-435/

A pancada aconteceu na madrugada do dia 8 de março. Duas pessoas morreram na hora
A pancada aconteceu na madrugada do dia 8 de março. Duas pessoas morreram na hora

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
covid19 – 728×90-1

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO