covid19 – 728×90-2

DSC_0299Por causa de um comprovante de recarga de celular, Flávio Lopes Duarte, de 21 anos, foi julgado na manhã desta sexta-feira, 10, e condenado a oito anos e oito meses de prisão no regime fechado, em Vilhena.

Flávio foi submetido a julgamento por ter tentado contra a vida do taxista Uilian Franco de Arruda, de 28 anos, em 24 de setembro de 2014, em frente ao Hospital Regional (HR). A motivação seria a dívida de uma moto.

O acusado foi preso horas depois do crime pela Polícia Militar que o identificou pelas características passadas pela vítima.

Uma recarga de celular feita pelo acusado momentos antes ao crime numa lanchonete, em frente ao HR, fato este ajudou a polícia nas investigações e nas provas contra ele.

No tribunal do júri ficou reconhecida a materialidade e autoria dos fatos, afastando a tese de negativa de autoria apresentada pela defesa.

Flávio foi condenado por homicídio qualificado em sua forma tentada, tendo a pena imposta pela juíza Liliane Pegoraro Bilharva, em oito anos e oito meses de prisão.

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
covid19 – 728×90-1

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO