rover no extraEm entrevista concedida ao Extra de Rondônia na manhã desta terça-feira o prefeito José Rover contestou denúncia apresentada neste início de semana acerca de permuta de áreas do Município com empresários locais, tendo como meta resolver impasse entre o Exército Brasileiro e produtores da Cooperfrutos.

O prefeito relembrou o caso, que remonta ao ano de 1994, quando o então administrador vilhenense Ademar Suckel implantou programa de agricultura familiar nas imediações do aeroporto Brigadeiro Camarão. O problema é que parte da propriedade onde foram assentadas 160 famílias de produtores pertencia na verdade ao Exército, e começaram os problemas.

A situação arrastou-se por décadas, até que aconteceu audiência pública contando com participação do Ouvidor Agrário, e representantes do INCRA, Exército, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, prefeitura e produtores. Na ocasião ficou estabelecido que o Exército abriria mão das terras ocupadas pelos produtores em troca de outra área no perímetro urbano, com 40 hectares, para instalação de quartel e vila militar. O município não dispunha de tal propriedade, e trocou três terrenos por lote com as dimensões estabelecidas pelos militares com o empresário Moacir Crocetta.

A controvérsia atual diz respeito aos valores pelos quais as propriedades permutadas foram avaliadas. Denúncia veiculada na mídia local dá conta que houve supervalorização do terreno de Crocetta e subvalorização das áreas cedidas pelo Município. Segundo a denúncia a diferença seria de sete milhões de reais. O caso está na Justiça, que suspendeu a lei aprovada na Câmara de Vereadores no ano passado, aprovando a troca.

Em sua defesa o prefeito Rover diz que o denunciante do caso, Pedro Sales Neto, apelidado de “Pedro Boiadeiro”, não diz a verdade quando fala que o alcaide lhe prometeu um terreno no setor industrial. “Ele inclusive invadiu uma área do Município e já conseguimos reintegração de posse com a justiça”, declarou. Em sua análise o denunciante estaria “sendo usado por advogados ligados a oposição”, visando criar fatos que possam afetar a imagem do prefeito e de assessores dele. Rover detalhou aspectos de cada um dos terrenos que a prefeitura cedeu a Crocetta, e pelas suas contas os valores estabelecidos no negócio estão compatíveis com os preços de mercado.

Sobre a suspenção da permuta pelo Poder Judiciário, o prefeito declarou já ter apresentado a argumentação do Município, e pede bom senso a todos a fim de não reverter uma situação que levou longos anos para ser solucionada. “Qualquer mudança agora vai afetar 160 famílias de produtores rurais que depois de mais de trinta anos estão prestes a receber o título definitivo de suas propriedades. Não fizemos nada de errado, e espero que a justiça puna as pessoas que estão usando de má-fé e malícia com fins políticos”, declarou.

rover extra1

Fonte: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO