rover 6O prefeito Zé Rover (PP), falou pela primeira vez a respeito da crise que assola o Brasil e que – na opinião dele –  acabou atingindo o município.

Ele diz que “estou sofrendo muito para administrar Vilhena”, uma forma de justificar a falta de investimentos de recursos financeiros no setor de Segurança Pública, um dos motivos pelo qual resultou no aumento da violência no município.

O prefeito admitiu as dificuldades durante debate com empresários locais e autoridades de Segurança Pública, ocorrido na tarde desta sexta-feira, 12.

Ao ouvir as reclamações dos participantes, principalmente no que tange a mais investimentos dos Governos Estadual e Municipal, Rover disse que  sua gestão está fazendo o necessário e que não há mais recursos para apoiar a Segurança Pública, como, por exemplo, com a implantação da Guarda Municipal, indicado pelo vereador Junior Donadon, presidente do Poder Legislativo. “Estamos lutando para manter a UTI do Hospital Regional, que é de grande complexidade. Temos que ter cuidado com a criação de outras leis, como a Guarda Municipal. Não podemos aprovar uma Lei sem recursos”, explicou.

O prefeito sugeriu, então, que os deputados estaduais representantes do Cone Sul, Luizinho Goebel (PV) e Rosangela Donadon (PMDB) – que não estavam presentes na audiência pública – interfiram junto ao Governo Estadual para garantir investimentos.

O chefe do executivo municipal enfatizou sua disposição para conter a onda de violência no município e uma de suas iniciativas foi a criação da “Lei do Capacete”, aprovado pelo Legislativo e já sancionado. A lei proíbe o uso do equipamento, ou similar, que dificulte a identificação em estabelecimentos comerciais, em repartições públicas e em estabelecimentos de crédito. “Acredito que a união de todas as autoridades presentes fará com que cheguemos uma solução”, finalizou.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO