Em 2014, João Miranda foi chamado de incompetente por um ex-prefeito
Em 2014, João Miranda foi chamado de incompetente por um ex-prefeito

Parece mesmo que o tradicional Festival de Praia não fará mais parte do calendário local de Pimenteiras do Oeste.

Isto porque o prefeito João Miranda, justificando falta de recursos financeiros, ameaça cancelar o evento pelo 2º ano consecutivo.

Em 2014, o motivo – além da falta de recursos – foi também a cheia do rio Guaporé.

Em entrevista, por telefone, ao Extra de Rondônia, João Miranda afirmou que depende da ajuda do Governo do Estado para que o evento, que está previsto para o início de setembro, seja realizado.

O chefe do executivo municipal culpou a falta de recursos à crise que assola o país e que os investimentos municipais estão sendo aplicados prioritariamente nos setores de Saúde e Educação. “No mínimo, precisamos de R$ 150 mil para gastos com a festa que, em anos anteriores, foi custeada com recursos do município. Hoje a situação é outra. Vamos tentar fazer parceria com o Governo, caso contrário não será possível a realização da festa”, avaliou.

O cancelamento do evento em 2014 trouxe inúmeras críticas à administração de João Miranda. Lideranças políticas locais e regionais se posicionaram contrários à decisão do prefeito, já que a Festival de Praia é o principal evento que ajuda a movimentar a economia local, gerando emprego e renda durante os dias da festa.

Na ocasião, o ex-prefeito Olvindo Luiz Dondé chamou Miranda de incompetente, e até a secretária municipal de Turismo pediu exoneração do cargo.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO