covid – 768×90-2

 

Uérica e Levi disseram que realmente o que aconteceu foi uma fatalidade
Uérica e Levi disseram que realmente o que aconteceu foi uma fatalidade

Levi Alves Damacena, de 39 anos, e Uérica Leite Silva Damacena, de 30 anos, padrasto e mãe do garoto Carlos Henrique Silva Cassimiro, de 11 anos, que morreu no domingo, 28 de junho, quando na ocasião um galho de uma árvore que o padrasto derrubou, acertou a cabeça dele provocando sua morte.

Levi e Uérica procuraram a redação do Extra de Rondônia para dar a versão do que realmente aconteceu naquele dia.

Segundo o padrasto, ele cuida do menino há 5 anos e tinha o garoto como filho.

Na manhã do domingo, por volta das 08 horas ele e a esposa chegaram no sítio Bom Futuro, localizado na linha 105 Capa 28, acerca de 20 quilômetros do distrito de Novo Plano, região do município de Chupinguaia, que pertence ao seu sogro.

Na propriedade tinha um pedaço de cerca que separa o pasto para ser consertado, com isso, Levi e seu sogro saíram aproximadamente 150 metros da casa. No meio do pasto tinha uma árvore seca de aproximadamente 14 metros e o menino os acompanhou, e ele pediu para o garoto não se aproximar que iria derrubar a árvore e começou a cortá-la, neste momento algumas vacas se aproximaram do local e Carlos Henrique com medo dos animais atacarem o avô e o padrasto, passou por trás e foi em direção aos animais para espantá-los, neste momento a árvore começou a cair.

Então, Levi percebeu a presença do menino, ele e o sogro gritaram desesperadamente para que Carlos saísse de onde estava, ele correu por alguns metros, mas um galho se quebrou e acertou as costas do menino que caiu ao solo.

De imediato, o garoto foi colocado num veículo e levado ao posto de saúde de Novo Plano, porém, ele não resistiu aos ferimentos e morreu antes de dar entrada na unidade de saúde.

Texto e Foto: Extra de Rondônia

covid – 768×90-1

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO