Conforme a placa, a conclusão da obra era de 90 dias. Não aconteceu
Conforme a placa, a conclusão da obra era de 90 dias. Não aconteceu

O que era um sonho para professores e alunos, em Colorado do Oeste, tornou-se um pesadelo.

Há quase dois anos, a construção da quadra poliesportiva na escola estadual Julieta Vilela Velozo era anunciada com muita alegria.

A obra tinha o prazo de 90 dias para ser concluída. Porém, até agora, não foi concluída. A empresa responsável abandonou os serviços e o local está servindo para a proliferação do mosquito da dengue.

A empresa responsável é a HC Construtora, de Vilhena. O Extra de Rondônia esteve na unidade educativa e constatou o abandono da obra.

Segundo professores da escola,  o empresa já interrompeu a obra por varias vezes; os serviços que fizeram são mal feitos, os tijolos estão desmanchando, pedras de granito quebradas nas soleiras das portas.

Na entrada dos banheiros, registro de chuveiros incompatível para o tamanho dos alunos, alambrado com pontas de ferro à vista e pouca solda, grades finas em desacordo com a planilha, rachaduras por toda parte da obra, calhas e galeria acumulando água, pintura inacabada. E, além disso, o mato está tomando conta da construção, propiciando o aparecimento de animais peçonhentos.

Segundo os professores, a empresa se comprometeu a entregar a obra, finalmente, antes do início do ano letivo, o que não deve ocorrer. “Até quando esta obra vai continuar assim? Quantas crianças estão sendo prejudicadas por causa dessa irresponsabilidade. Queremos que os responsáveis da obra olhem com carinho pelos nossos filhos, que não têm uma aula de educação física digna”, frisou a diretora da unidade, Ana Rocha.

VISITA DE AUTORIDADES

Na última segunda-feira, 2, autoridades municipais foram constatar “in loco” o abandono da obra. O vereador Jedeon De Souza de Lima, a representante de ensino no Cone Sul, Oracira Godinho, e outras autoridades educativas foram até a escola e, juntos, vão cobrar da empresa HC Construtora a construção total da quadra.

O Extra de Rondônia vai tentar entrevistar a secretária estadual de educação, Fátima Gaviolli, a respeito da não conclusão da obra.

qua 1

qua 4

qua 6

qua 9

qua 10

Autoridades municipais foram constatar “in loco” o abandono da obra
Autoridades municipais foram constatar “in loco” o abandono da obra
A obra tinha o prazo de 90 dias para ser concluída. Porém, até agora, não foi concluída
A obra tinha o prazo de 90 dias para ser concluída. Porém, até agora, não foi concluída

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Divulgação

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO