36529Ao que tudo indica a saúde no Brasil está longe de melhorar e o caso não é diferente em Vilhena, que passa por um momento crítico. As autoridades justificam o momento com a crise econômica.

O diretor do Hospital Regional (HR), Faiçal Akkari, mal assumiu o comando da casa de saúde e já sentiu o reflexo da pressão que é estar à frente da unidade.

No controle da situação, Faiçal já recebeu algumas críticas de pacientes e parentes e ao falar de um caso específico, em que um parente reclamava da falta de ambulância para transportar um enfermo, o diretor pediu paciência e criticou alguns pontos que a população faz “vista grossa”.

As três ambulâncias estavam em trânsito buscando e transferindo outros pacientes para municípios vizinhos.

“A gente pede paciência para população que entendam o momento que o país está passando, procurando fazer sua parte de cidadão, evitando acidentes, limpando os quintais, tendo mais amor no coração e ao próximo a fim de evitar tantos crimes. Estamos usando as armas que temos, fazendo milagres”, desabafou Faiçal.

Ainda, segundo o diretor, a cada hora dá entrada no HR um paciente com dengue. “O pior é que eles agem com toda normalidade do mundo ao falar que acham que estão com a doença. A gente pode prevenir isso”, finalizou Faiçal.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO