madeireira-600x384A madeira apreendida ilegalmente nesta quarta-feira, 3, na Linha 135, Km 2, na área rural de Vilhena, continua sendo investigada pelas autoridades locais.

Há indícios de crime ambiental envolvendo um frigorífico de Vilhena, o JBS.

Conforme informações repassadas ao Extra de Rondônia, a madeira, que supostamente teria saído de Chupinguaia, tinha por destino o pátio do JBS.

O motorista do caminhão que transportava o produto, identificado como Marcos Lopes, apresentou documento vencido. Interrogado pela autoridades, Lopes revelou uma rota diferente à descrita no DOF, que é originário de Chupinguaia. Ele relatou que vinha na Linha 135, “a uns 50 kms adentro”.

Documento de Origem Florestal (DOF) enviado ao site pode esclarecer um suposto crime. A Cool Madeira Eireli-ME seria a empresa responsável pela venda do produto. A placa do caminhão LUU -0008, registrada no Boletim de Ocorrência pela Polícia Militar Ambiental, consta no DOF apresentado no momento da apreensão.

O OUTRO LADO

Em contato com o Extra de Rondônia, Tatiane Barbireo, assessora de imprensa do JBS nacional, diz que a empresa desconhece o suposto envolvimento na retirada de madeira ilegal. Diz que a JBS só tomou conhecimento do fato através do Extra de Rondônia. Ressaltou, ainda, que toda compra de produtos obedece a critérios legais vigentes. Concluiu afirmando que “vamos esperar que a Justiça seja feita”.

Documento de Origem Florestal (DOF) enviado ao site pode esclarecer caso
Documento de Origem Florestal (DOF) enviado ao site pode esclarecer caso

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

 

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO