O Senador Ivo Cassol (PP), vai responder a mais oito ações por improbidade administrativa.

De acordo com informações, as ações são do período que administrou Rondônia entre 2003 a 2006. Cassol já foi condenado a 5 anos de prisão quando foi prefeito de Rolim de Moura, mas recorre dessa decisão no Supremo Tribunal Federal (STF).

As acusações contra Cassol é de improbidade administrativa, ou seja, o Senador se valeu do cargo para obter benefícios próprios.

O Ministério Público (MP) entrou no caso em 2004 – época que Ivo Cassol ainda era governador. Pesa sobre ele oito acusações de fraudes em licitações que foram vencidas por apenas duas empresas ligadas a ele, como por exemplo, empresa de um cunhado e de um contador que presta serviços ao Grupo Cassol. As empresas vencedoras foram investigadas nesses processos.

Se Ivo Cassol for condenado, ele pode perder o cargo de Senador e ter os direitos políticos suspensos. Além disso, o MP pede indenização por danos morais para o Estado e para a União no valor de R$ 1 milhão para cada ação totalizando R$ 8 milhões.

Texto: Extra de Rondônia/com informações da Globo News

Foto: Reprodução Internet


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO