Paulo Silva, morador da área onde havia uma enorme erosão, no final da Avenida Curitiba com a Avenida 743, no Bairro Cristo Rei, em Vilhena, entrou em contato com a redação do Extra de Rondônia, e expressou sua indignação, avaliando que foi feito um trabalho gigantesco para conter a erosão ou o “Buraco do Rover” como muitas pessoas diziam que estava a um passo de causar tragédia, casas estavam a poucos metros para serem engolidas pela cratera que avançava rapidamente. Porém, Paulo observou que pessoas voltaram a jogar lixo naquele local, fotografou, escreveu e mandou para divulgação.

Leia abaixo o texto escrito por Paulo, no qual o jovem faz seu desabafo:

Bom, vamos lá, não sou bom pra textão… Enfim há um ano a cidade de Vilhena Rondônia sofria com um descaso que todos falaram que era por conta da gestão passada, que não cuidaram de arrumar o buraco no final da Curitiba, famoso “Buracão do Rover”, mas aí eu te pergunto será que o problema está na gestão passada ou até mesmo na gestão atual, ou o problema está em você? Um ser humano podre, passei ontem em frente onde era o buraco, próximo a minha casa e me deparo com um monte de lixo, resto de sofás velhos, máquinas de lavar, árvores cortadas lixos … etc… Aí daqui uns dias vem de novo o problema da erosão aí a porcaria do ser humano que pra mim é uma imundice e fala, Ah mas o problema está na gestão que não fez trabalho bem feito.. Aaah faça o favor né… Com tanto lugar para poder jogar lixo vai jogar logo ali palhaçada isso, acho que deveríamos cuidar porque depois de feito com tanto trabalho perigo que várias famílias passaram ali… Pessoas de outros bairros vem e jogam lixo ali. Isso é só um desabafo,  porque estou indignado com isso !!! Falta de caráter .

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Paulo Silva

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO