Acir Gurgacz, o homem da Cascavel

CASCAVEL

Semana passada, o senador Acir Gurgaz, líder-mor do PDT, esteve em Vilhena para filiar à sigla o ex-prefeito de Vilhena, Melki Donadon, e a deputada estadual, Rosângela Donadon. Inteligente, Gurgacz fez uma jogada de mestre ao trazer as duas lideranças políticas ao seu palanque. Ele se prepara para disputar o governo do Estado em outubro próximo, mas…

REJEIÇÃO

Não será fácil para Gurgacz conseguir votos em Vilhena e nem nos municípios que compõem o Cone Sul de Rondônia. “Cascavel”, assim chamado devido à empresa de transportes que possui, tem muita rejeição. Mas vai precisar reunir mais lideranças da região para conseguir disputar pau-a-pau com o peemedebista Maurão de Carvalho, que vem com força e briga pela principal cadeira do Governo estadual.

SEM CARISMA

Conhecedores da política estadual apontam a falta de carisma de cascavel à alta rejeição perante os eleitores. Seu jeito empresarial faz com que o morador mais humilde se afaste dele. Seria bom Acir solicitar uma ajudinha de Donadon neste sentido. Nem tudo é resolvido com grana. Que o diga Confúcio Moura, que na eleição de 2014 investiu pesado em Vilhena, mas acabou perdendo em votos pelo ex-senador cassado Expedito Júnior. E pior ainda que foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão em regime semiaberto por crimes contra o sistema financeiro.

DENÚNCIA QUESTIONÁVEL

A diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais do Cone Sul de Rondônia (Sindsul) enviou à imprensa uma nota na qual denuncia assédio moral numa escola municipal de Vilhena. Garante que o caso estaria relacionado a fatos de “autoritarismo, falta de respeito e ‘mão de ferro’, por parte da Diretoria da instituição de ensino”. Até aí, tudo bem.  Contudo, o presidente da entidade, Wanderley Campos, não revela os nomes da escola, diretora e servidores prejudicados. Nota Zero à entidade. Se o dever do Sindsul é lutar pelas garantias dos direitos dos servidores, não deveria esconder nada. Transparência acima de tudo.

CÂMARA NOVA

Nesta segunda-feira, 2, acontece a assinatura do contrato e ordem de serviço da ampliação e reforma da Câmara de Vilhena. A solenidade inicia às 11h, na própria Casa de Leis. Os moradores terão momento para fazer algum questionamento ao presidente Adilson Oliveira, referente a possíveis valores exorbitantes da obra.

CAREQUINHA

Confúcio Moura (MDB), pretenso candidato ao Senado, terá que rebolar para conseguir transferir votos, hipoteticamente, para Maurão de Carvalho, pré-candidato ao governo pela sigla pemedebista. Pelo menos em Vilhena, Confúcio nunca teve o apoio da maioria dos eleitores. E agora piorou com a greve dos profissionais da educação. Senão vejamos: nas eleições de 2014, mesmo com toda a estrutura do Governo, o “carequinha” perdeu para Expedito, pela diferença de mais de 2.000 votos.  Já Jaqueline Cassol, que também disputou o governo, ficou bem abaixo. Final da história: Expedito teve 13.135 votos (35,39%), Confúcio 11.906 (32,08%) e Jaqueline obteve 8.164 votos. O filósofo está sem moral.

DOIS DONADON NO PÁREO

E parece que dois nomes da família Donadon disputarão o cargo de deputado estadual nas eleições de outubro. Rosângela Donadon, que tentará a reeleição, e Josué Donadon, ex-secretário de obras e irmão de Melki. Na tentativa arriscada de eleger dois, uma das famílias mais tradicionais do Cone Sul pode ficar sem nenhum deles na vaga na Assembleia Legislativa. Não se sabe ao certo se é uma estratégia analisada dos Donadon e em comum acordo. O certo é que é arriscado para uma empreitada desta envergadura, podendo não eleger ninguém.

REPETECO?

Vejamos o caso da eleição de 2014. Raquel Donadon e Junior Donadon, ambos primos, disputaram o cargo de deputado federal. Conclusão: nenhum deles se elegeu. Raquel teve 17.498 votos e Junior, que era vereador, 8.297. Juntos teriam 25.795 votos e um deles seria eleito, já que o resultado seria superior aos dos últimos deputados federais eleitos na ocasião: Expeditto Netto (SD)  com 25.691 e  Lindormar Garçon (PMDB) com 24.146. Será que a história irá se repetir?

EXTRA CONFIRMA LIDERANÇA

O site mais acessado do Cone Sul, o Extra de Rondônia, mantém a credibilidade e aceitação dos internautas dos sete municípios do Cone Sul durante uma década. Criado em janeiro de 2008, o Extra nasceu para preencher uma lacuna jornalística. E deu certo. Desde então, é o site mais lido, pesquisa e criticado pela opinião pública. É isso mesmo. As críticas fazem parte dos elementos de superação. E é aceita pela diretoria e jornalistas da empresa de forma natural. Nós agradecemos. Tudo isto fez com que o Extra seja homenageado pela décima vez nos municípios de Colorado do Oeste e Cerejeiras, tendo 80% e 75% de aceitação, respectivamente. Nossos agradecimentos, mais uma vez, aos internautas!

ENCERRANDO

Por enquanto, quem lidera a enquete do Extra de Rondônia é o presidente da Câmara de Vilhena, Adilson Oliveira, e a vereadora Vera da Farmácia. O primeiro tem 25% dos votos dos participantes e a segunda 20%. Ao todo, já participaram 1.746 internautas. A enquete, que está ao lado direito da página eletrônica, fica até sexta-feira.

 

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Divulgação

sicoob credisul
vacina 728×90