O prefeito de Corumbiara, Laércio Marchini, entrou em contato com a reportagem do Extra de Rondônia, a fim de esclarecer fatos burocráticos referentes a um processo de licitação, que vem atrasando a regularização do transporte escolar na zona rural do município.

Laércio, que já tinha falado ao site a cerca de 10 dias, quando a primeira matéria relatando o drama vivido pelos alunos, que perdiam provas por causa da falta de transporte foi divulgada, agora se pronunciou devido à revolta dos pais, por ter sido solicitado mais tempo para a total solução do problema.

Segundo Laércio, os atrasos estão sendo causados devido ao fato de que, mesmo que no edital divulgado pela prefeitura constasse que os ganhadores da licitação devessem apresentar toda a documentação pertinente no prazo de cinco dias, há burocracias no processo que precisam ser respeitadas, como o fato da empresa Engeservice Engenharia Comércio e Serviços LTDA, de Porto Velho, ganhadora da maioria das linhas, ter enviado um documento oficial, solicitando a dilatação do prazo, comprovando que cinco dias fere a competitiva de um certame de licitação, sendo concedido então, mais 10 dias para que a referida empresa desse início aos trabalhos.

Ainda segundo o prefeito, desde o encerramento do processo, já se passaram até esta quarta-feira, 18, oito dias do prazo máximo fornecido pelo município através de parecer jurídico, tendo ainda a empresa ganhadora, até o dia 25 deste mês para colocar seus ônibus em trânsito, sob a penalidade de ser desclassificada.

Por fim, o prefeito afirmou que assim como os pais e alunos, o mesmo também anseia pela rápida regularização do transporte escolar e garantiu que a Secretaria de Educação Municipal, juntamente com o representante do Estado, traçarão metas para que os educandos que ficaram sem aulas nesse período, não serão prejudicados.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Reprodução

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO