O lançamento contou com presença do governador, Daniel Pereira, do superintendente da Sejucel, Rodnei Paes

O último sábado,21, foi de festa na aldeia Aroeira Central, localizada a 20 quilômetros de Vilhena, pois foi realizado o lançamento do documentário “Os Nambiquara e o Ritual da Menina-moça”. O curta metragem foi contemplado com o prêmio de vídeo documentário “Lidio Sohn” do Governo de Rondônia.

O lançamento contou com presença de indígenas Nambiquaras e também do governador de Rondônia, Daniel Pereira, do responsável pela Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), Rodnei Paes, da prefeita de Vilhena, Rosani Donadon, do senador Valdir Raupp, da deputada estadual Rosangela Donadon do ex-prefeito Melki Donadon.

O documentário foi apresentado na Escola Municipal Indígena Pirineus de Souza. A produção contou com a coordenação do fotógrafo Washington Kuipers e dos produtores culturais Marcio Guilhermon e Andréia Machado.

Segundo Washington Kuipers, o curta metragem retratou o ritual da menina-moça praticado há muitos anos pelos indígenas Nambiquara que povoam Rondônia. “Todas as imagens foram feitas nas aldeias Aroeira e Cabixi, por isso, sentimos a necessidade de fazer o lançamento do filme na Aroeira. O documentário tem a duração de 27 minutos e procuramos retratar com sensibilidade e poesia esse ritual tradicional”, destacou Washington Kuipers.

Já Andréia Machado ressalta a importância da produção do vídeo para valorização da cultura regional amazônica. “O ritual da menina-moça é muito importante, pois marca o rito de passagem da vida das meninas para mulher, onde toda a aldeia se junta para comemorar essa nova fase da vida delas, para que jamais se esqueçam quem são e a que povo pertencem, mantendo viva a cultura Nambiquara”, disse Andréia Machado.

Para o cacique Davi Tadawandê a produção do documentário foi muito importante. “Fiquei muito feliz em receber a equipe que produziu o documentário, e mais feliz agora com o lançamento na aldeia, isso ajuda a valorizar a cultura local. Com certeza vamos utilizar o documentário nas aulas das crianças”, informou o cacique.

O documentário vilhenense foi produzido pelos membros do Ponto de Cultura e Mídia Livre Serpentário Produções em parceria com a Associação Cultural, Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Diversidade Amazônica (ACEMDA). Ele foi selecionado Prêmio Lídio Sohn, promovido pelo Governo de Rondônia através da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel). O prêmio tem como objetivo incentivar a produção artística no campo audiovisual da história e arte recente do estado de Rondônia. Ao todo foram selecionados quatro projetos com o tema “Memória e Cultura Rondoniense”.

Presente no lançamento, o superintendente da Sejucel Rodnei Paes falou sobre a importância de promover a cultura, através de produções artísticas. “Documentar as tradições culturais ajuda a manter viva a memória da história dos povos indígenas do nosso estado. E o governo de Rondônia tem se preocupado em fomentar a cultura com os editais lançados durante o ano”, disse Rodnei.

O produtor cultural Marcio Guilhermon lembrou que a obra será exibida nos municípios de Vilhena, Pimenteiras do Oeste, Ji-Paraná e Porto Velho. “Além da exibição vamos oferecer oficinas de audiovisual nestes municípios, tudo com objetivo de incentivar a produção de cinema em Rondônia”, finalizou Marcio Guilhermon.

>>>>>>>>>Clique na imagem para ampliar>>>>>>>>>>

Texto e Fotos: Assessoria

.

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO