Na última quarta-feira, 2, a Justiça Federal, através da 2ª Vara Federal de Cáceres/MT, determinou a desobstrução do km 677 da BR-364, localizado entre Vilhena e Comodoro/MT, que vinha sendo interditado por índios da etnia Nhambikwara, que realizavam a cobrança de pedágios que chegavam a custar até R$50,00.

A decisão, que veio após inúmeras denúncias por parte de motoristas, que além de terem sido ameaçados, tiveram seus veículos danificados pelos nativos que faziam uso de paus e flechas para intimidar os usuários da via, foi tomada em uma reunião entre representantes da Polícia Rodoviária Federal do Mato Grosso, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e lideres  da própria tribo.

De acordo com a PRF, os indígenas, que segundo eles, arrecadavam dinheiro para o pagamento de passagens para Brasília, onde desejam realizar um protesto por melhoria nas aldeias, fizeram uso de crianças e mulheres para evitar a ação dos federais, que se dirigiram até o local no domingo, 06, para se fazer cumprir a determinação da justiça. Além de tal ação, os índios ameaçaram com arcos e flechas as equipes policiais.

As cobranças de pedágio ilegal, que em toda a extensão da rodovia, já dura mais de duas semanas, é realizada mediante emissão de recibos, nos valores de R$ 30 a R$ 50.

Ainda segundo a PRF, o policiamento no trecho foi reforçado para que a total desobstrução ocorresse de forma pacifica a fim de evitar novos conflitos, que já deixaram feridos.

 

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Divulgação PRF/MT

sicoob credisul
vacina 728×90