Todos nós vivemos sob determinados princípios e regras. A vida em sociedade é feita disso. As empresas, instituições e fundações, costumam dar a conhecer ao público suas atividades e realizações, bem como sua situação patrimonial, mediante a publicação de Balanços anuais.

Pois bem, estes, por sua vez, obedecem a certos princípios básicos, também denominados Princípios Contábeis. Aqueles que não os observam, tem seus registros cassados. Gostaria de compartilhar alguns deles com você, de modo resumido, para que juntos possamos compreender um pouco melhor os Balanços e as Demonstrações de Resultados:

1.-Anualidade: O princípio da anualidade determina que ao final de um ano de atividades, todas as empresas devem preparar, informar aos proprietários ou publicar dois demonstrativos contábeis. Um deles é o Balanço Patrimonial (destinado a mostrar sua situação financeira, seus ativos e passivos, seu patrimônio e endividamento); e o outro é denominado de Demonstração de Resultados do Exercício (destina-se a dar detalhes de suas vendas, custos, despesas, margem operacional e seu lucro ou prejuízo anual); 2.-Competência: Outro princípio é o da competência, ou seja, todas as suas operações (compras, vendas, despesas, investimentos etc) realizados num mês, devem ser necessariamente registrados naquele mesmo mês. Não se pode registrar na Contabilidade, em meses distintos, os fatos contábeis de um mês específico; 3.-Materialidade: Por este princípio, todos os fatos e atividades de valor expressivo devem ser registrados apropriadamente. Já as despesas de valores menores, e, portanto não significativas, podem ser agrupadas sem maiores esclarecimentos em contas genéricas; 4.-Consistência: Este princípio determina que você, ao classificar e registrar, certos fatos contábeis, deve manter uma coerência, nos meses subsequentes. Ou seja, os mesmos critérios dever ser usados com regularidade, todos os meses; 5.-Conservadorismo: Aquisição de terrenos e construção de imóveis, devem ser registrados e mantidos na contabilidade a preços históricos; isto é, sem atualizações monetárias. Isso é para evitar que se manipulem valores e aumente artificialmente seus ativos; e 6.-Inventário: Em geral todas as empresas trabalham com Mercadorias (compra e venda; ou produção e industrialização de bens). Por este princípio você deve, uma vez por ano, fazer um levantamento físico destes bens e certificar-se de que o valor dos seus Estoques está correto (ou então corrigi-los)…

Sou contador por formação; um entusiasta e defensor da ciência contábil. Os princípios contábeis poderiam ser usados na nossa vida pessoal e familiar, profissional e moral. Eles são sadios e oportunos, construtivos e coerentes. É pena que às vezes, por circunstâncias especiais, a Contabilidade venha a ser desvirtuada, mediante o  descumprimento de seus princípios fundamentais. Porém, quando levada a sério, com técnica e responsabilidade, pelos que a executam, ela produz resultados relevantes e transforma-se numa importante ferramenta gerencial, para uma boa administração empresarial. Espero que isto esteja ocorrendo na sua empresa. Pense nisso enquanto lhes digo até a semana que vem.

 Texto: Humberto Lago/Consultor Empresarial

sicoob credisul
vacina 728×90