O vereador Carlos Suchi (Podemos) visitou a redação do Extra de Rondônia na tarde desta segunda-feira, 14, para pedir esclarecimentos ao advogado Caetano Neto, que em matéria do site disse que os parlamentares de Vilhena “não divulgam despesas e voltaram a usufruir diárias”.

O causídico disse que não consegue encontrar as despesas no Portal da Transparência e que os edis respondem a Ação Popular devido à intitulada “Verba Indenizatória”, que são recursos concedidos a cada parlamentar. Leia AQUI

De início, Suchi destacou que é contra a verba indenizatória, mas reclamou da postura do advogado. “Eu gostaria de saber desse cidadão: a quem quer atingir? Seria toda a Câmara, quer jogar a população contra os vereadores ou se realmente quer fazer algo de interessante por nosso município? Concordo com ele, em parte. Eu também sou contra a verba indenizatória, já a concessão de diárias é legal. Mas, no meu ver, não há necessidade da verba indenizatória para estar fazendo um trabalho”, explicou.

Suchi disse que Caetano deveria dar “nomes aos bois” e responsabilizar quem de fato estaria cometendo alguma irregularidade com a tal verba indenizatória. “Não concordo que ele queira jogar contra à população criando um entendimento que os vereadores estão cometendo crimes, de que estão fazendo coisa ilícita. Quero que ele aponte os nomes.  Quem é o vereador que está alugando carro da esposa? Na verdade, ele gerou uma dúvida na cabeça do vilhenense, que acaba tornando-se verdadeira. Não vejo em que isso vai contribuir”, analisa.

O vereador assume que pegou verba indenizatória uma única vez e foi para pagar contratado de publicidade. “O senhor Caetano deixa a entender que hoje temos vereadores corruptos. Queremos fazer uma política descente. Parece que estivéssemos fazendo uma política suja. Eu não estou fazendo. Se alguém estiver fazendo isso com certeza virá à tona. Eu me senti ofendido, porque trabalho honestamente. Não vou usufruir desses recursos para poder me beneficiar”, pontua.

DIÁRIAS

Com relação à concessão de diárias, Suchi disse que os vereadores voltaram a usufruir dentro do Estado de Rondônia. Isto porque o valor da verba indenizatória reduziu para R$ 3 mil.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90