No último mês, o advogado Caetano Neto entrou com uma ação popular na justiça, questionando os gastos da Cota Parlamentar (Verba Indenizatória) por parte da Câmara de Vereadores de Vilhena. O advogado afirma que a cota não é legal. Leia AQUI

O atual presidente da Câmara de Vereadores, Samir Ali (PSDB), afirmou que em 2016 foram gastos R$ 250 mil com diárias, combustíveis e mídia.

A partir da entrada da nova legislatura, onde foram feitas diversas mudanças, entre elas, a implantação da cota parlamentar, esses gastos não passaram de R$ 111 mil.

O projeto de cota parlamentar foi aprovado por unanimidade por todos os vereadores.  “O Caetano tem que analisar que reduzimos em 55% os gastos através da cota parlamentar, e não ficar com politicagem. Se ele tem dúvidas, que venha na Câmara que nós teremos o maior prazer em explicar quaisquer dúvidas que ele tenha. E mais: qualquer pessoa também terá livre acesso aos documentos e todas suas dúvidas sanadas”, argumentou Samir.

O presidente da Câmara ressaltou ainda que contra o fato de uma economia de 55% e a apresentação de muito mais trabalho e resultados, o advogado deveria ser uma voz a defender a nossa legislatura e não alguém a atacar.

 

Texto: Assessoria

Foto: Extra de Rondônia/Arquivo

sicoob credisul
vacina 728×90