Em pedido de direito de resposta enviado ao Extra de Rondônia, o advogado e ex-deputado, Newton Schramm, se disse surpreso com a matéria onde o ex-prefeito de Vilhena, Melki Donadon, lhe acusa de o estar atacando movido por interesse pessoal. Leia AQUI

Schramm, que apoia o candidato a prefeito Eduardo “Japonês”,  explicou que suas críticas são pontuais em três aspectos: falta de asfalto no Cristo Rei, a não existência de aparelhos de tomografia e a enganação por um projeto político inviável.

 

>>> LEIA, ABAIXO, A NOTA NA ÍNTEGRA:

 

DIREITO DE RESPOSTA: (Resolução TSE nº 23.462/2015, art. 3º)

ADVOGADO REBATE CRÍTICAS DE MELKI E AFIRMA QUE QUEM BAIXOU NÍVEL DA CAMPANHA FOI A COLIGAÇÃO “A VONTADE DO POVO”

 

Inicialmente, nunca utilizei o nome desta pessoa ou de qualquer membro de sua família em meus discursos. Não preciso citar nomes porque, ao contrário deles, que utilizam as redes sociais para dizer horrores sobre o Japonês e seus apoiadores, tenho argumento suficiente para expor minhas ideias, sem necessidade de adentrar na esfera pessoal.

Entretanto, combato veementemente o fato de o município de Vilhena ter uma arrecadação anual de mais de R$ 250 milhões, sem nenhum mérito de qualquer político, e, apesar disso, faltar o básico para a população. Na reunião de sexta feira à noite fiz três críticas pontuais:

1º) O BAIRRO CRISTO REI NÃO TEM ASFALTO, mesmo com essa arrecadação e mesmo tendo existindo um crédito de 30 milhões na caixa econômica para asfaltamento urbano.

2º)  NÃO EXISTEM APARELHOS DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA E RESSONÊNCIA MAGNÉTICA na rede pública de saúde.

3º) A CIDADE FOI ENGANADA UMA VEZ E ESTÃO TENTANDO NOVAMENTE ENGANAR O POVO COM UM PROJETO POLÍTICO INVIÁVEL.

Portanto, não há ódio, tampouco crítica de caráter pessoal na minha fala. Sobre a minha atuação política no passado não vem ao caso discutir, pois não tenho nenhuma pretensão de concorrer a qualquer cargo público e, por isso mesmo, as opiniões de terceiros não são relevantes.

Todavia, é bom relembrar que pelas minhas mãos vieram vários benefícios para Vilhena e, ao contrário dele e de sua turma, nunca fui acusado ou condenado de desviar ou me aproveitar de recursos públicos.

Na verdade, o que pedimos é a oportunidade de o Eduardo Japonês e a Maria José fazer em dois anos e meio os benefícios que eles não fizeram durante os 22 anos que estão no poder em Rondônia.

 

NEWTON SCHRAMM

Texto: Assessoria

Foto: Divulgação

sicoob credisul
vacina 728×90