O candidato ao Senado, o vilhenense Jaime Bagattoli (PSL), está cumprindo agenda na região central do Estado de Rondônia onde vem apresentando suas propostas de trabalho.

Suas atividades começaram no município de Pimenta Bueno em visita aos produtores rurais e algumas lideranças.

Em seguida, o candidato participou de uma reunião no município de Ji-Paraná na empresa Big Sal, onde defendeu o homem do campo e principalmente a industrialização do agronegócio no Estado como forma de gerar emprego e renda à população.

De acordo com o entendimento do Senador do Bolsonaro em Rondônia, o Estado tem tudo para se desenvolver através do agronegócio (o que contempla desde o mini até o grande produtor) e o segmento é a mola propulsora da economia rondoniense.

Em sua fala, Bagattoli disse que o agronegócio é primordial para Rondônia e como Senador da República irá incentivar a industrialização das atividades do campo.

“Este é o único caminho para se gerar emprego e renda em Rondônia. O campo é a principal fonte força econômica do estado e precisamos voltar todos os nossos esforços para garantir sua industrialização, pois com isso desenvolveremos os produtos criando novos postos de trabalho e equilíbrio econômico”, disse.

Ao final do dia, Jaime Bagattoli, seguiu para Ouro Preto do Oeste onde participou de uma reunião no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) com lideranças do Município. O encontro foi realizado em parceria com o candidato a deputado federal, Evandro Padovani (PSL) e do candidato a deputado estadual, doutor Perly Dorneles (PRB).

INCIDENTE

Mesmo consternado com a notícia do atentado contra o candidato à presidência da república, Jair Bolsonaro, líder o PSL, vítima de uma facada durante ato de campanha em Minas Gerais, o candidato ao Senado decidiu não paralisar seus compromissos de campanha.

De acordo com Bagattoli, a notícia deixou todo mundo abalado e sem saber o que fazer, entretanto sua união com Bolsonaro e a situação fez com que ele buscasse mais força para continuar em frente.

“Tenho certeza que o nosso presidente Jair Bolsonaro não gostaria que paralisássemos as atividades. O ritmo em que ele vinha foi interrompido por causa deste atentado inescrupuloso. Dias atrás ele estava conosco em Rondônia e tenho certeza que este atentado não vai reduzir nossa garra e a determinação de colocá-lo na presidência da república. Vamos continuar em frente, mas com nossos pensamentos elevados a Deus pedindo a melhora do nosso presidente”, arrematou.

Texto e fotos: Assessoria

Mercado Paulista

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO