Na noite do último domingo, 01, mais uma vez a Polícia Militar se dirigir até a antiga sede da Delegacia da Polícia Civil, localizada na Avenida Major Amarantes, Centro, para averiguar uma denúncia de furto de veículos apreendidos no local.

De acordo com o denunciante, dois jovens estariam empurrando uma motocicleta nas proximidades de forma muito suspeita, no entanto, no primeiro momento foi localizado apenas um adolescente de 16 anos, em posse de uma roda.

Quando questionado sobre a procedência da peça, o menor disse que era da motocicleta que pertencia a seu padrasto e que o veículo se encontrava em sua residência, porém, em diligência à casa do suspeito, este confessou na presença da mãe, que havia mentido para a guarnição e que a roda era de uma motocicleta que havia furtado com alguns amigos no pátio da antiga delegacia.

Sobre a localização da referida motocicleta, o menor afirmou que estaria escondida em um matagal próximo ao frigorifico JBS, sendo realizado deslocamento, quando no trajeto, em uma estrada que da acesso ao setor de chácaras, o policiais avistaram dois adolescentes de 17 e 15 anos, que ao verem a viatura, tentaram mudar de rota.

Ao serem abordados, os adolescentes não souberam informar o que faziam aquelas horas em um local tão deserto, apresentando muito nervosismo.

Quando questionados se conheciam o primeiro suspeito, os menores afirmaram que sim e foi visualizado na perna de um destes, uma queimadura similar a causada por escapamento de motocicleta, que acabou o levando a confessar o crime.

De acordo com o infrator, há dois dias, o grupo, compostos por mais um adolescente de 14 anos, que horas depois foi apreendido em casa, estaria furtando motocicletas na antiga delegacia e que já haviam retirado do local, cinco veículos. Ainda de acordo com o menor, eles cometeram o crime através de um buraco que abriram no muro lateral.

Seguindo as informações dos agentes, foram localizados os cinco veículos escondidos em meio ao mato, sendo estes removidos e apresentados na Unidade Integrada de Segurança Pública (Unisp), juntamente com os infratores, para o registro da ocorrência.

ABANDONO

A pouco mais de dois meses, o Extra de Rondônia divulgou uma reportagem sobre furtos de motocicletas cometidos no mesmo local e procurou o delegado regional Fábio Campos, para esclarecer os motivos de tão grande reincidência dos delitos cometidos contra a antiga sede da delegacia, tendo este relatado que tudo que podia ser feito por parte da Polícia Civil e do Fórum para garantir a segurança do prédio, que pertencem ao Estado, inclusive do pátio onde ficam alojados os veículos apreendidos, foi feito, no entanto, enquanto a Secretaria de Estado da Justiça (SEJUS) não realizar a ocupação, a sensação de abandono continuará estimulando novos ataques, devido não ser possível à transferência das motocicletas para outro local.

Relembrando que ainda em sua gestão, Confúcio Moura designou ao também então secretário estadual de educação, Júlio Olivar, que anunciasse a construção de uma escola modelo no prédio da antiga delegacia de Polícia Civil de Vilhena.

A declaração foi feita em discurso de Olivar durante evento realizado na escola Marechal Rondon. Seis anos se passaram, o governo Confúcio acabou e a obra não saiu do papel.

A reportagem do site questionou o ex-governador Confúcio Moura sobre os motivos da obra não ter sido realizada e este afirmou, que devido a proximidade das eleições, só poderia falar sobre o assunto com a autorização de seus advogados.

Texto e fotos: Extra de Rondônia


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO