Na tarde da última quarta-feira, 19, a equipe de reportagem do Extra de Rondônia visitou a casa de Jucinéia Rosa Dias, 33 anos, que relatou o drama vivido para manter a família.

Jucinéia é mãe de três filhos, o mais novo é especial, e sofre de esquizenfalia – atraso do desenvolvimento neurológico que impossibilita a realização de atividades simples como falar, andar ou sentar. E há cerca de três anos separou-se do marido, que por não aceitar o rompimento, tem lhe ameaçado, perseguido e até agredido.

“Tenho vários processos abertos, medidas protetivas, inclusive todos os dias a polícia me visita para evitar que ele me machuque novamente. No feriado mesmo, ele acabou invadindo nossa casa me bateu e ainda quebrou meu celular, única forma de contato que tinha com meus amigos e familiares, já que todos a minha volta tem medo dele e não podem me visitar”, narrou ela.

A dona de casa conta que após a separação se tornou “prisioneira” da própria casa, pois teme sair e ser pega pelo ex-marido que fica lhe monitorando. Jucinéia também detalha que devido alguns problemas de saúde não pode trabalhar, e sua única renda tem sido o salário do filho com deficiência.

A moradora detalha que apenas o salário não é suficiente para manter-se, pois o filho especial precisa de atendimentos específicos, além de fraldas e determinados alimentos.

A casa onde a família mora é própria, adquirida através do benefício “Minha casa, Minha vida”, porém o local não é adaptado para o filho, o que gera alguns problemas, em especial na hora das necessidades fisiológicas.

“Quando me inscrevi pedi um banheiro adaptado, pois meu filho não se move e o banho é feito com ele deitado. Como não há espaço acabo fazendo isso no tanque com a ajuda do meu outro filho”, explicou.

Jucinéia afirma que precisa de ajuda com doação de cestas básicas, fraldas do tamanho EG e XG acima de cinco quilos, material escolar para o filho adolescente, uma banheira de banho adaptada e se possível um celular para poder comunicar-se com os familiares.

Durante a visita, a mãe entregou a equipe uma carta que escreveu ao papai noel, mas não saiu para enviá-la temendo o ex-marido, nela está descrito alguns pedidos para este Natal. Caso alguém tenha interesse em adotar a carta, entrar em contato com a equipe do Extra de Rondônia via telefone 3322-2407.

E para quem quiser realizar alguma doação, entrar em contato através do telefone 9 8421-3834 ou procurá-la na Rua A, 1798, Marcos Freire.

Documentos judiciais contra o ex-marido
Receita para compra de medicamentos de Jucineia
Local de banho do filho com deficiencia

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO