O radialista Júlio César Silva, o popular Julinho da Rádio Positiva FM, esteve na tarde desta quarta-feira, 2, na feira livre do bairro Cristo Rei, em Vilhena.

Ele encabeça um movimento que pretende “derrubar” o ajuste do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) aprovado recentemente na Câmara Municipal e sancionado pelo prefeito Eduardo Japonês (PV). Leia AQUI

De acordo com o comunicador, “o aumento é abusivo e prejudica a vida do contribuinte”.

Ele explica que o aumento será de 150%, percentual que vai resultar na falta de emprego na cidade, já que muitos empresários são contra o aumento.

Na feira do Cristo Rei, o comunicador informou que foram colhidas mais de 100 assinaturas em apenas cinco minutos. “O objetivo é protocolar Ação Popular contra este absurdo de iniciativa do prefeito. Precisamos de 5.000 assinaturas para barrar esta nova lei. Este aumento acima da inflação é considerado roubo”, avalia.

Julinho, que apoiou Japonês na campanha eleitoral (leia AQUI), contrariou as palavras do mandatário, que garantiu que o ajuste do IPTU “é um remédio amargo” para aumentar a arrecadação e executar melhorias necessárias no município.

“Japonês está totalmente errado ao aumentar o IPTU para obter uma gestão eficiente. Isso se faz cortando gastos, tendo zelo com o dinheiro público. Há uma frase de Margaret Thatcher que nunca esqueço. ‘Jamais esqueçam que não existe dinheiro público. Todo dinheiro arrecadado pelo governo é tirado do orçamento doméstico. Da mesa das famílias’. É isto que está acontecendo em Vilhena. O prefeito está tirando o pouco dinheiro que pobre tem para garantir seu futuro político”, desabafou à reportagem do Extra de Rondônia.

O radialista informou que continuará visitando as feiras livres da cidade, além de colher assinaturas nas filas das agências bancárias e empresas da cidade.

 

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Divulgação

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO