Os contribuintes devem preparar os bolsos para o pagamento de taxas de impostos que, em breve, devem chegar às casas de Vilhena.

Em 18 de dezembro passado, durante sessão ordinária, além do reajuste do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) (leia AQUI), também foram aprovados os novos valores da Contribuição para Custeio do Serviço da Iluminação Pública (COSIP).

Este valor é cobrado juntamente com a fatura mensal de energia elétrica emitidas pelas concessionárias. Donos de terrenos vagos receberão a taxa incluída no carnê do IPTU. Haverá multa e juros para quem não pagar em dia.

Para o aumento da taxa, o prefeito Eduardo Japonês (PV) – no projeto de lei complementar 344/2018 – disse que “a razão da necessidade de ajustar a cobrança do COSIP se manifesta pela insuficiência dos valores arrecadados para que haja a promoção de um satisfatório serviço público”.

Garantiu que coma nova arrecadação, a administração poderá fazer os investimentos necessários para a modernização da rede, almejando diminuir os gastos de energia elétrica e manter o serviço de iluminação com eficiência.

Os cálculos da COSIP, divulgados através do projeto (IMAGEM ABAIXO), revelam que os valores devem aumentar em até 250% em algumas situações.

O Extra de Rondônia cita alguns exemplos: um empresário que trabalha no centro da cidade de Vilhena e consome, em média, 430 kwh por mês e que hoje paga R$ 23,53, terá que desembolsar R$ 39,83 pela iluminação pública, um aumento de quase 80%. O morador do bairro Jardim América, que consome 55 kwh e paga R$ 2,79, a partir de agora terá que pagar R$ 7,26, um aumento de quase 250%. Já o morador do bairro Bodanese, que consome 427 kwh e paga R$ 12,15, terá que pagar a partir de agora o valor de R$ 26,15, aumento de 110%.

A prefeitura não informou a data em que inicia a cobrança dos novos valores.

 

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO