Com a intervenção militar decretada pelo governador Marcos Rocha, na quinta-feira, 24, nos presídios de Rondônia, segundo informações, cada penitenciária de Porto Velho recebeu, para garantir as visitas aos detentos, o apoio de 40 militares.

Além do número de militares destinados para o desempenho de funções  que sempre foram realizadas por cerca de seis agentes penitenciários, os mesmos recebem refeições que estariam sendo bancadas por verbas da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), que também foram liberadas pelo governador em seu decreto, para a contratação de policiais da reserva remunerada.

A referida situação tem gerado ainda mais revolta em meio a categoria, pois além dos mesmos não disporem de alimentação gratuita durante os horários de plantão, a verba destinada é a mesma que o próprio governador afirmou não dispor para cumprir o realinhamento salarial proposto pela gestão anterior.

Texto e fotos: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO