Estamos em guerra 728×90

O prefeito Eduardo Japonês (PV) está em São Paulo desde a última segunda-feira, e – segundo assessores mais próximos – ficará por lá durante toda a semana.

Entretanto, antes de ir à cidade paulista, o mandatário vilhenense fez o que muitos contribuintes não queriam: assinou o decreto nº 45.740 que regulamenta a data do pagamento dos novos valores do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

Apesar do desgosto e repúdio dos contribuintes, Japonês determinou que o pagamento do IPTU exercício 2019 seja feito em 15 de maio.

Os carnês, contudo, começam a ser distribuídos nas casas dos contribuintes no início de março.

Conforme o decreto, assinado por Japonês na sexta-feira, 8, o pagamento do IPTU poderá ser realizado com desconto de 15% à vista e em cota única; Também poderá ser parcelado em 8 vezes sem desconto.

RECLAMAÇÕES

Apesar de na campanha eleitoral ter dito que “Dinheiro tem na prefeitura, o que falta é gestão”, japonês agora alega que o reajuste “é amargo, mas necessário”, garantindo que “2019 será um ano de transformação em Vilhena”. (Leia AQUI)

Isto tem gerado abaixo-assinados e reclamações de representantes da sociedade civil organizada. Para o empresário Jaime Bagattoli, o reajuste é abusivo e vai provocar desemprego no município. (Leia AQUI)

Em dezembro passado, Bagattoli deu uma sugestão que foi rejeitada pelo prefeito: “reduzir o repasse da prefeitura à Câmara Municipal que está no máximo permitido por lei que é de 7%”, para não fazer o povo pagar mais imposto.

 

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Divulgação

Estamos em guerra 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO