Na manhã desta sexta-feira, 01, o Extra de Rondônia teve acesso ao depoimento de motorista de “Uber”, Maicon Queiroz de Lima, de 26 anos, réu confesso da morte de Joelson Pereira Gomes, de 25, assassinado a facadas na madrugada de quinta-feira, 28, em frente uma boate, em Vilhena.

Em seus relatos, Maicon afirmou já ter chegado na boate alterado, devido ter ingerido bebidas alcoólicas em uma conveniência e foi informado por uma funcionária, de que o estabelecimento já estava fechando, ficando o mesmo do lado de fora.

Em dado momento, Maicon relatou ter visto o segurança do local ligar para a Polícia Militar, alegando que um cliente não queria pagar a conta.

Ainda segundo Maicon, neste momento viu Joelson e um amigo saírem do local e irem até a esquina, retornando em seguida, para conversar com o proprietário da boate.

Enquanto assistia a cena, o agente decidiu intervir, momento em que se aproximou e disse a Joelson para ele pagar o que devia.

Como não gostou da intromissão de Maicon, Joelson teria empurrado o agente que o empurrou de volta, momento em que a vítima desferiu um soco na boca do motorista, que novamente a empurrou, tendo esta corrido.

Neste momento, Maicon alegou ter entrado em seu carro e tentado atropelar Joelson por várias vezes, chegando a subir no canteiro e danificado o veículo e um poste.

Como não logrou êxito em ferir Joelson, Maicon, saiu do automóvel e viu quando o jovem se apossou de algumas garrafas que estavam no canteiro e arremessou em sua direção alegando em alta voz ser integrante da facção criminosa PCC.

Diante da ação de Joelson, Maicon afirmou ter retornado ao veículo e se apossado de uma faca de mesa, com a qual desferiu vários golpes contra o tórax da vítima, enquanto rolavam pelo chão em luta corporal.

Após ferir Joelson, Maicon fugiu do local em seu carro e foi para casa, onde segundo o mesmo, já chegou sem camisa, não sabendo precisar o que havia feito com a veste, devido estar embriagado.

A calça que usava, Maicon alegou ter dado para sua esposa lavar e a faca ele mesmo lavou e guardou na cozinha com os demais talheres.

Por fim, o motorista relatou ter ido dormir, sendo acordado por agentes da Polícia Civil, momento em que teve ciência de que Joelson havia morrido e entregou a faca usada no crime.

Sobre o amigo da vítima, Maicon não souber informar se o mesmo presenciou a cena ou se sai do local antes.

Texto e foto: Extra de Rondônia

 


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO