aftosa 728×90

Depois de tentar fugir em alta velocidade e colocar em risco os usuários da rodovia, o motorista foi parado, algemado e conduzido pelos policiais à UNISP

Veículo abordado pela PRF/Foto: Divulgação

No início da madrugada deste sábado, 9, por volta de 0h10, agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) deram ordem de parada a um veículo que transitava no km 13 da BR-364, em Vilhena/RO.

Enquanto realizavam a abordagem, os policiais verificaram que o carro estava com o licenciamento atrasado e que o condutor possuía um mandado de prisão em aberto por pensão alimentícia. Além disso, quando solicitada a realização do teste do etilômetro, o motorista, de 32 anos, optou por recusar, sendo autuado em decorrência de tal ato (artigo 165-A do Código de Trânsito).

Após a chegada do guincho ao local e considerando que o indivíduo estava colaborativo com a abordagem, os agentes autorizaram que o homem pegasse seus pertences no interior do veículo. Ato contínuo, foram desrespeitados inúmeros comandos de desembarque do carro, momento em que o motorista tentou empreender fuga e acelerou o carro em direção a um dos policiais, que, mesmo desviando, foi atingido na mão.

Em seguida, foi iniciado um acompanhamento tático em alta velocidade e, em dado momento, o indivíduo novamente atentou contra a vida do agente, vindo a atingi-lo no joelho. Após diversas tentativas e utilizando-se da viatura, os policiais conseguiram parar e algemar o motorista.

Em razão de ser foragido da Justiça e de ter praticado direção perigosa (art. 34 da Lei de Contravenções Penais), resistência (art. 329 do Código Penal) e tentado cometer um homicídio (art. 121 combinado com art. 14, II, do Código Penal), o homem foi preso e encaminhado à UNISP de Vilhena. O policial foi encaminhado ao hospital, mas passa bem, não tendo sofrido qualquer tipo de fratura.

 

Fonte: Assessoria

aftosa 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO