Estamos em guerra 728×90
Familiares estiveram presentes para recebe-los novamente a sociedade / Foto: Divulgação

A Comunidade Terapêutica Reviver em parceria com o Conselho Antidrogas de Cerejeiras (Cadcer) realizou na noite de quinta-feira 04, um culto de ação de graças a Deus.

O evento contou com a participação da Ordem de Pastores de Cerejeiras (Opcer), ministério de coreografia Shekinah da igreja Presbiteriana Renovada, ministério de mulheres da igreja Avivamento Bíblico, cantores Jorge e Nadir, representantes da igreja católica, autoridades política, familiares dos internos e convidados.

A cerimonia foi minitrada pelo pastor Carlos Schneider da igreja luterana do Brasil. Na oportunidade, a diretoria da Comunidade Terapêutica Reviver entregou o certificado para seis internos que concluíram o tratamento da dependência química no período de nove meses.

Segundo o presidente Adinei Lopes Dias, a comunidade foi fundada em 23 de dezembro de 2017 com intuito de atender as famílias que sofrem com a dependência química. O projeto hoje acolhe a população de Cerejeiras e região.

“Essa é nossa segunda conclusão de tratamento, em outubro do ano passado foram dois internos e hoje são seis que estão finalizando todas etapas do tratamento, restaurados, curados e voltando para suas famílias e ao convívio social”, destacou Adinei.

Para o presidente do Conselho Antidrogas de Cerejeiras, Meuquizedeques Oliveira do Carmo, a sociedade, igrejas e comunidade em geral precisa se envolver mais na questão da dependência química, pois é um tema que afeta a todos.

“Hoje, vários desses homens estavam esquecidos pela sociedade, jogados na sarjeta, sem nenhuma esperança ou expectativa de vida, mas com muito amor e dedicação foram resgatados, tratados e estão curados dos vícios e totalmente prontos para serem devolvidos a sociedade”, pontuou Meuquizedeques.

O tratamento na Comunidade Terapêutica Reviver é realizado por meio de laborterapia e atende atualmente 12 homens em tratamentos contra os vícios do álcool, tabagismo, drogas lícitas e ilícitas, além de vícios cibernéticos advindo do uso excessivo da tecnologia.

Evento ocorreu na última quinta-feira e contou com a entrega de certificados / Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Estamos em guerra 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO