Queimada 728×90

 

Exame foi realizado no dojô onde as aulas são ministradas/Foto: Extra de Rondônia

Na noite de terça-feira, 17, alunos do projeto social Grupo de Prevenção ao Uso Indevido de Drogas (GPRED) da Polícia Federal (PF), realizaram em Vilhena, o exame de troca de faixa.

O evento foi realizado no dojô onde as aulas são ministradas, anexo à delegacia da PF, e contou com a presença de familiares e de faixas pretas em artes marciais, que foram convidados para avaliar o desempenho dos alunos durante o exame.

De acordo com o policial federal Fábio Santana Teixeira, idealizador do projeto que está na ativa desde outubro de 2018, a objetivo é fazer uso das artes márcias, como forma de conscientizar as crianças e adolescentes alcançados pela ação social, sobre a importância de um bom convívio em sociedade e de se manterem longe do mundo das drogas.

Ainda segundo Fábio, durante as aulas, que são ministradas aos sábados e domingos, os alunos aprende sobre a importância do respeito aos pais e professores, assim como também, sobre os riscos presentes no mundo da criminalidade, absorvendo valores e uma consciência, que somente com palestras, não seria possível inserir no indivíduo.

“A palavra comove, mas o que arrasta é o exemplo. Alguns alunos que temos já estavam se desligando da escola e através do projeto, onde são ministradas noções de reponsabilidade, retornaram e nos dão muito orgulho’, concluiu Santana.

O primeiro público alcançado pelo projeto social, era formado por alunos da escola Marcos Donadon e no momento, Santana está trabalhando com turmas do SEEJA. Porém, alguns alunos são da própria comunidade, pois  ao presenciarem a movimentação no local, mostraram interesse e acabaram sendo aderidos às turmas.

Fotos: Extra de Rondônia

saude 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO