Coluna escrita por Humberto Lago/Foto: Extra de Rondônia

Há um poder enorme nos livros porque eles informam e educam, trazem ideias e visões, conteúdo e ensinamentos. Com os livros vem a sabedoria, são descobertas estratégias inovadoras, são identificadas práticas gerenciais bem sucedidas, aprende-se com os erros alheios, viaja-se no tempo e no espaço.

Com a leitura você se apossa da experiência de terceiras pessoas, em poucas horas, praticamente sem maiores esforços e custos. Por todas essas razões percebe-se que livros são ferramentas importantes, oportunas e insubstituíveis na gestão empresarial.

A pergunta que se impõe é: Se os livros são verdadeiros tesouros, de acesso rápido, com custos ínfimos, então por que bem poucos diretores e gerentes investem na leitura de bons livros? Por que empresários e empregados não fazem disso uma prática habitual?

Na carreira profissional, todos querem que novas oportunidades lhes sejam regularmente ofertados, porém às vezes deixamos de investir, como deveríamos, no nosso preparo e desenvolvimento. Manter-se bem informado, no mundo empresarial e econômico, não significa, por si só, crescimento profissional. Descuidar do preparo profissional é cometer um erro, o qual certamente trará consequências.

Se não alimentarmos nosso intelecto com material de elevado conteúdo, não poderemos aspirar nada além do que a mediocridade. A estagnação de muitas pessoas e empresas deve-se à falta de estudo e educação, visão e foco. Se você concorda comigo, então vai precisar ler mais; se discordar, creio que estará comprometendo seu futuro.

Não podemos nos esconder atrás de desculpas, nem nos justificar dizendo que não fomos educados a fazer isso, nem afirmar que os melhores autores estão no exterior… Hoje é o tempo de ler para aprender; de recuperar o tempo perdido com uma nova postura; de priorizar o conhecimento! É importante ressaltar que o mundo, ao contrário do nosso país, está em franco processo de transformação e avanços.

Aprendi cedo, na vida profissional, que aumento salarial nunca deve ser pleiteado. Pelo contrário, ele deve vir para as pessoas, como uma consequência natural do trabalho executado. As empresas nos dão oportunidades diversas de demonstrar-lhes nossa inteligência e capacidade, habilidade de produzir resultados, expertize na solução de problemas.

Convido-o a desenvolver o gosto pela leitura. Não da leitura de coisas fúteis e genéricas, mas sim de material com conteúdo, que agregue valor, que traga transformações, acompanhadas de resultados concretos e crescentes.

Conclusão: Nossas empresas precisam de novos enfoques e abordagens, o que só ocorre a partir de pessoas preparadas e inteligentes, hábeis e eficientes, produtivas e dinâmicas. Convido-o a abraçar esta ideia e a não subestimar o valor dos livros!


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO