Foto: Ilustrativa

A produção recorde de café registrada em 2018 teve impacto nos estoques privados do produto para este ano. Segundo pesquisa realizada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgada na quinta-feira 13, a quantidade armazenada do grão até o dia 31 de março chegou a 12,8 milhões de sacas, um aumento de 31,2% quando comparado com o volume registrado na pesquisa anterior, que foi de 9,8 milhões de sacas.

A variedade arábica corresponde a 92% do total apurado, com cerca de 11,8 milhões de sacas do produto. Já o tipo conilon representa 8% do volume armazenado levantado, chegando a aproximadamente 1 milhão de sacas.

Líder na produção nacional com os três maiores Estados produtores do país, a Região Sudeste abarca 94,77% dos estoques de café. Só em Minas Gerais, por exemplo, há registros de armazenamento de 9,2 milhões de sacas do arábica e 13,7 mil de conilon, um aumento de 24,2% nos estoques.

O Espírito Santo também seguiu o comportamento de alta, passando de 542,2 mil sacas do café conilon para 769,9 mil, uma elevação de 42%. Já em São Paulo, o acréscimo chegou a 44,1% com a marca de 1,9 milhão de sacas estocadas, entre arábica e conilon.

As informações foram obtidas por meio do Sistema de Pesquisa de Estoques Privados (Sipesp) e são utilizadas como subsídios para a elaboração das políticas agrícolas e de abastecimento relativos à cultura.


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO