Queimada 728×90

 

Coluna escrita por Humberto Lago/Foto: Extra de Rondônia

Existem fundadas expectativas de que a reforma da previdência venha a ser aprovada pelo congresso, em breve. Tal fato eleva as perspectivas de que nosso país ingresse, agora, num novo e promissor ciclo de crescimento econômico.

Diante dessa possibilidade, empresários, empreendedores e investidores já estão atentos e começam a examinar novos projetos. Nas últimas semanas estive trabalhando num projeto desses. Foi escolhido um produto de elevado consumo e seu roteiro básico é: 1-Mensurar o tamanho do mercado nacional; 2-A seguir identificar quanto seria a receita decorrente de uma participação de 1% (um por cento) nesse mercado; 3-Continuando, calcular a estrutura física necessária e o montante do investimento requerido; 4-Projetar o resultado operacional mensal; e 5-Avaliar o retorno que esse investimento proporcionará, em comparação com outras opções disponíveis no mercado financeiro.

Convido você – que é um empresário – a fazer idêntico exercício. O sonho pode se tornar realidade, a curto prazo, e é imperioso que todos estejamos preparados. Novos projetos normalmente são construídos a partir de três pilares: A-Participação no Mercado; B-Valor do Investimento e C-Retorno do Investimento.

Você pode optar por uma participação menor no mercado nacional ou por uma participação maior a nível regional. Também poderá optar por grandes unidades de negócio (com o benefício dos ganhos de escala), ou por várias unidades de porte menor (facilitando assim a comercialização dos produtos).

A bolsa está recebendo volumes expressivos, com ótimos indicadores, a prenunciar a chegada de tempos melhores. O real já começou a se valorizar; o dólar deve cair (e com ele o preço dos produtos importados), bem como as taxas de juros. Recentemente soube que a taxa de juros, para o financiamento de carros usados nos EUA, está atualmente em 1% ao ano. Repito: 1% ao ano. Esperamos o mesmo, em nosso país, para breve.

Gosto de pensar no BNDES, seja como instituição financeira em si, seja no seu importante papel de multiplicador na atividade econômica. Sua função primária é financiar projetos de infraestrutura. Ele é reconhecido pelo sucesso de suas análises, pela fixação de premissas sólidas, pelo profissionalismo de sua equipe técnica. Porque essa metodologia é eficiente e segura, tem sistematicamente criado emprego e gerado riqueza. A transferência de operações creditícias dos bancos estatais para os privados é uma decisão sábia, oportuna e estimulante.

A abertura da economia brasileira ao livre mercado e à competição é um fato; abundantes recursos externos estão à espera de bons projetos; a quebra de inúmeros monopólios; o controle da inflação e o equilíbrio das contas públicas… Acreditamos que a reunião de tantos fatores positivos é animadora; certamente ela impulsionará

saude 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO