Time da capital em frente a Unisp de Vilhena/Foto: Divulgação

Luciano da Silva Matos, de 43 anos, técnico do Porto Velho Esporte Clube, categoria Sub-20, foi até a Unidade Integrada Segurança Pública (Unisp) de Vilhena, na noite do último Sábado, 10, para registrar que foi ameaçado pelo segurança do Vilhenense Esportivo Clube, conhecido por “Grilo”.

Conforme Boletim de Ocorrência (BO), as equipes jogavam no Estádio Arnaldo Lopes Martins (Portal da Amazônia), partida válida pelo Campeonato Rondoniense Sub-20, e que em determinado momento do jogo, a vítima passou a ser hostilizada pelo segurança particular do vilhenense, posteriormente identificado pelo apelido de “Grilo”, com palavras ameaçadoras tais como: “eu vou acabar com você, tenho oitenta processos, oitenta e um não vai fazer diferença nenhuma, eu vou atirar em você”.

O desentendimento teria acontecido pelo fato do filho do “Grilo” que estava em campo jogando pelo vilhenense, e ele estava se passando por segurança, já que não havia policiamento no estádio, comprometendo a segurança da equipe adversária.

Contudo, o jogo foi interrompido e somente e após a chegada da Polícia Militar o jogo reiniciou.

Entretanto, o dirigente do Porto Velho relata que devido ao transtorno causado pelo segurança, teve ação direta no resultado do jogo. Ele que ressalta ainda que a partida teve início às 19h00, sem a presença do policiamento ostensivo, o que contraria o regulamento da federação rondoniense de futebol, e que “Grilo” foi expulso pelo árbitro da partida e delegado, o que deve constar na súmula.

 

 


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO