aftosa 728×90
Wanderlei Graebin na sessão legislativa / Foto: Extra de Rondônia

O vereador Wanderlei Graebin (PSC), que havia sido cassado por CPI e conseguiu retornar à função através de decisão judicial (leia AQUI), participou normalmente da sessão ordinária realizada na noite desta terça-feira, 08, pela Câmara de Vereadores de Vilhena.

Veterano de cinco mandatos, Graebin (PSC), na sessão, procurou não chamar a atenção, apesar de ter sido saudado por vários parlamentares que fizeram uso da palavra.

Nas votações, ele se absteve, justificando não ter conhecimento das matérias e por isso estar impossibilitado de votar de forma consciente.

Após a sessão, ele conversou com a reportagem do Extra de Rondônia, mas se manteve retraído, preferindo ser “econômico” nos comentários.

Graebin declarou que irá se empenhar em exercer o que resta deste mandato de “forma responsável e produtiva para cumprir seu dever com os eleitores e com a comunidade”.

Ele afirma que não tem ressentimento algum em virtude da cassação pela CPI, e quer ter um relacionamento “tranquilo e produtivo com os demais colegas”.

Wanderley encerrou dizendo que o que aconteceu no passado fica no passado, “e que agora é o momento de seguir adiante exercendo a função que me foi delegada pela população de Vilhena”.

ALVO DE CPI

Graebin havia sido eleito nas eleições municipais de 2.016, mas devido a problemas judiciais acabou sendo alvo de CPI e cassado posteriormente, sem atuar um dia sequer neste mandato (leia mais AQUI, AQUI e AQUI).

Ele dispõe de histórico robusto no Poder Legislativo local, tendo exercido cinco mandatos consecutivos, passando inclusive pela presidência da Casa.

Após uma disputa judicial que se arrastou por mais de dois anos, ele foi recolocado na função de forma oficial na manhã desta terça-feira, 8, e, à noite, já estava participando da primeira sessão ordinária de outubro.

 

aftosa 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO