Ismael chora ao saber da decisão do júri / Foto: Extra de Rondônia

Por telefone, um dos advogados de Ismael José da Silva, condenado nesta quinta-feira, 24, a 14 anos de prisão pelo assassinato da ex-namorada Jéssica Moreira Hernandez no município de Cerejeiras (leia AQUI), afirmou que a estratégia dos defensores do réu neste momento é obter a liberdade do cliente, em paralelo a apelação da sentença.

O advogado Odair José da Silva, que trabalhou com a advogada Shara Eugênio de Souza, declarou à reportagem do Extra de Rondônia que por se tratar de sentença em primeira instância o condenado tem direito a recorrer em liberdade.

Para conseguir alcançar o intento, os advogados entrarão com pedido de Habeas Corpus (HC) junto ao Tribunal de Justiça para tentar tirar Ismael da cadeia.

“Ele tem este direito legal, por se tratar de cidadão que atende os requisitos exigidos para tanto, assim como não apresenta risco social, independente da sentença ter considerado o crime como de natureza gravíssima”, alega.

O advogado reforça a afirmação ressaltando tratar-se de entendimento do próprio TJ e do STF o direito a recorrer em liberdade.

Paralelo a isso, a defesa vai apelar da sentença junto ao Tribunal de Justiça de Rondônia, mas não antecipa qual será a argumentação para sustentar o recurso.

14 ANOS DE PRISÃO

Em novo julgamento, Ismael foi condenado a 14 anos de prisão no Tribunal do Júri de Cerejeiras.

Ele é acusado de matar a namorada Jéssica Moreira Hernandez. Em 2018, ele havia sido absolvido da acusação de homicídio e tinha sido condenado apenas por ocultação de cadáver (leia mais AQUI AQUI).

A defesa do acusado argumentava que ele não tinha participação alguma no ocorrido, enquanto o Ministério Público considerava que o júri decidiu de forma contraditória com as provas nos autos. Ambos os lado pediam a anulação do julgamento. A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça deu provimento à petição, determinando que se marcasse o novo julgamento, fato que ocorreu no último dia 23.


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO