Delegado de Polícia Civil, Núbio Lopes / Foto: Extra de Rondônia

O delegado Núbio Lopes, responsável pela Delegacia Especializada na Repressão de Crimes Contra Vida (DERCCV), apresentou na manhã desta terça-feira, 05, mais um caso elucidado, em Vilhena.

Trata-se de um homicídio contra José Pinto da Silva, de 50 anos, ocorrido no dia 11 de abril de 2016, na linha do gavião, área rural de Vilhena (leia mais AQUI).

De acordo com Núbio, apurou-se que, no dia do fato, o denunciado T.A.C, buscou José Pinto, de motocicleta, em sua casa, e depois o matou desferindo treze disparos de arma fogo. Depois desovou o corpo na estrada vicinal da linha do gavião.

O delegado disse que a motivação do crime seria decorrente a um furto de instrumentos de trabalho do acusado e o autor do crime seria a vítima.

Segundo Núbio, José e o denunciado trabalhavam de pintores e ambos se conheceram em uma obra. “O acusado desconfiou que a vítima foi quem teria furtado suas ferramentas e o procurou por duas vezes na sua casa, mas não o localizou. Porém, na terceira tentativa, encontrou José e o informou dissimulando que teria um serviço para ele. Com isso, a vítima foi com o acusado na sua motocicleta e nesse termo aconteceu o crime”, explica.

O Delegado reforçou, ainda, que após o crime, o denunciado mudou-se para a cidade de Diamantina, no Estado de Mato Grosso. “Ele se apresentou e confessou o crime e com isso a Polícia Civil optou em não representar pela prisão preventiva. Também, na época em que o acusado se apresentou não tinha passagens pela polícia”, pontou.

Núbio finalizou dizendo que o caso foi concluído no dia 17 de outubro deste ano e o inquérito foi enviado para o Ministério Público. Na conclusão do processo, o acusado foi denunciado por homicídio qualificado (leia mais AQUI).


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO