Encontro ocorreu na última sexta-feira / Foto: Divulgação

Na última sexta-feira 15, a defensora pública de Rondônia, Flávia Albaine, foi uma das palestrantes do XIV Congresso Nacional das Defensoras e Defensores Públicos (Conadep), onde falou sobre o seu trabalho junto às pessoas com deficiência na comarca de Colorado, além do seu projeto Juntos pela Inclusão Social.

Neste ano, o evento aconteceu de 12 a 15 de novembro no Rio de Janeiro (RJ), com a temática “Defensoria Pública: Memória, Cenários e Desafios”, com a proposta de debater o passado, o presente e o futuro para a instituição se tornar mais eficiente.

Assim, no último dia, Flávia subiu ao palco para mostrar ao país as perspectivas vivenciadas em Colorado, principalmente quando se trata de pessoas com deficiência. “A sociedade age como se essas pessoas não existissem e, assim, eles deixam de ter acesso a direitos muito básicos”.

Ela aproveitou para ressaltar dados do mapeamento de atendimentos inerentes à Defensoria Pública do núcleo de Colorado.

“A principal demanda desse grupo é referente à saúde (55%), inclusão (20%), previdência (15%) e mobilidade urbana (10%). Na educação, o maior problema é a falta de equipamentos multifuncionais, por exemplo”, pontuou.

 EXEMPLOS DE RESULTADOS

Mesmo que a defensora tenha apontado diversas falhas, assim como outros palestrantes do congresso, ela citou soluções que têm feito diferença para os moradores de Colorado do Oeste. Umas delas são as rodas de conversa que busca aproximar a instituição da população.

“Nas rodas de conversas as pessoas com deficiência formam uma rede de ajuda mútua e se fortalecem ao verem pessoas iguais a elas unidas pelo mesmo propósito. Levamos também a educação em direitos, que precisa chegar ao interior e não somente às grandes capitais. Por fim, precisamos refletir se a Defensoria Pública está estruturalmente preparada para receber esse público, dando acessibilidade para integrantes que compõe a instituição, assim como atendendo os assistidos com deficiência que nos procuram da maneira como eles merecem”.

RECONHECIMENTO

O trabalho de Flávia Albaine quanto defensora pública também foi enaltecido no livro lançando durante o Conadep, “Defensoria Pública e a tutela estratégica dos coletivamente vulnerabilizados”, citada na página 851: “A deficiência não é mais uma característica da pessoa, mas sim da sociedade, que não consegue se adaptar e permitir que todos (independentemente de eventuais limitações físicas, sensoriais e ou mentais) exerçam os seus direitos e deveres com maior grau de autonomia possível e em condições de igualdade com os demais”.

Quanto à participação em um evento tão grande, Flávia se sente honrada, principalmente em poder levar o assunto e o município para todo o Brasil.

“Foi muito bom ter sido selecionada e poder participar desse congresso compartilhando a minha experiência prática de inclusão das pessoas com deficiência com colegas de todo o país, além de dar voz e visibilidade para a região onde eu trabalho, mostrando que há vários brasis em um Brasil”, finaliza.


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO