Cerimônia foi realizada nesta segunda-feira / Foto: Divulgação

Na manhã desta segunda-feira 02, foi entregue a comunidade estudantil e a sociedade o ginásio do Instituto Federal de Rondônia (IFRO), situado no campus Calama em Porto Velho. 

A obra teve inicio em 2017, logo em seguida foi paralisada por falta de recursos. Mas, foi retomada em 2019, graças aos esforços do deputado federal Coronel Chrisostomo que solicitou ao Ministério da Educação para liberar o recurso na ordem de R$ 2 milhões.

Coronel Chrisostomo, explicou que o Ministério da Educação já havia suspenso a remessa dos recursos para a obra, mas após sua intervenção o ministro entendeu a importância do ginásio aos estudantes, a sociedade e o Estado de Rondônia. “Contem com meu apoio que estarei à disposição do IFRO para ajudar no que for necessário, precisamos mudar a educação no Brasil”, enfatizou o deputado.

Durante a inauguração o reitor Uberlando Leite, destacou a participação do deputado Chrisostomo na liberação dos recursos e afirmou que, “esperamos continuar a parceria com a bancada federal para continuar a estruturar o instituto” declarou o reitor. 

Para o secretário de educação do Ministério da Educação, Ariosto Antunes é uma satisfação concluir a obra e poder entregar para a comunidade. “Nosso compromisso é de consolidar esta estrutura em Porto Velho que estará a disposição de todos e desenvolver a capacidade dos alunos e professores de trabalhar as atividades”, afirmou Antunes. 

Na oportunidade, Leonardo Pereira, diretor do campus Calama, ressaltou seu apreço pelo deputado Chrisostomo por todos os esforços de garantir a conclusão da obra. “Somos referência da educação continuada em Rondônia. O complexo será útil de várias formas para nossos alunos e toda comunidade”, concluiu. 


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO