Estamos em guerra 728×90

 

Praça no centro de Ouro Preto/Foto: Reprodução

Um abalo sísmico foi sentido por volta das 8 horas deste domingo, 29, na cidade de Ouro Preto do Oeste, em Rondônia.

A Folha de Rondônia News recebeu vários relatos de pessoas que sentiram a terra tremer. Um deles foi de Thales Busati, ao dizer que o tremor durou algo em torno de dois a três segundos acompanhado de um barulho de baixa frequência.

Difícil o ano em que a terra não treme em Ouro Preto. Um dos maires aconteceu em 1974. Na época Ouro Preto era apenas uma projeto de colonização do Incra recém-iniciado. Como ainda não havia casas em alvenaria, não foi observados prejuízos. Ao contrário de 1978, quando um grande abalo voltou a assustar a população. Na época algumas casa ficaram com pequenas rachaduras nas paredes.

A parte central da cidade de Ouro Preto do Oeste, ou seja, o centro comercial antigo, foi construído  sobre uma grande lage de pedra. Qualquer acomodação de terra nas camadas mais fundas, ou um terremoto que ocorra na América Central, pode ser sentido em pequena magnitude aqui.

Foi o que explicou o cientista e geólogo a serviço do Incra em Ouro Preto em 1973, Jack Brumm- um holandês que realizou as primeiras análises sobre o Clima nesta parte da região amazônica, quando indagado sobre por Roberto Gutierrez sobre tremores de terra em Ouro Preto.

 

Estamos em guerra 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO