Estamos em guerra 728×90

 

Paulo Coelho / Foto: Extra de Rondônia

Na manhã da última sexta-feira 10, visitou a redação do Extra de Rondônia, o diretor interino de planejamento e projetos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Vilhena (SAAE), Paulo Coelho, para falar dos investimentos realizados no ano de 2019 na autarquia.

De acordo com o diretor, o SAAE tem enfrentado um grande problema com a conta de energia, pois só em 2019 o valor pago foi de mais de R$ 3,5 milhões, pois as bombas que enchem os reservatórias ficam ligadas 24 horas.

Pensando nisso, foi elaborado o projeto de ampliação e readequação do sistema de abastecimento de água, que terá dois reservatórios com capacidade de 2 milhões e outro 1,5 milhão, onde possibilitará ao SAAE a economia de 50% da conta de energia.

Coelho narrou ainda que a autarquia está trabalhando para oferecer maior qualidade de vida, assim como evitar desperdícios, a exemplo o representante destaca que hoje há 36 poços em Vilhena, e com o novo planejamento serão eliminados 20 poços que não possuem serventia.

O diretor explicou também sobre os valores cobrados para coleta de resíduos, segundo ele as taxas não são suficientes para cobrir os gastos. “Só com a empresa que coleta, o gasto é de mais de R$ 4 milhões, a destinação final do material é mais de R$ 3 milhões, isso porque Vilhena paga o menor valor do Brasil. Mas agora com o novo projeto irá diminuir o custo, pois hoje é feito a coleta porta a porta, migraremos para a mecanizada”.

AÇÕES

Coelho detalha que o SAAE possui uma responsabilidade social, e hoje contribui fornecendo equipamentos de proteção para os trabalhadores das cooperativas de matérias recicláveis.

Sobre os investimentos e atividades realizados em 2019, o representante cita a aquisição de veículos como retroescavadeira, perfuração de novos poços, reposição de bombas, atendimentos de mais de 37 mil pessoas, mesmo com o número limitado de funcionários, serviço de caminhão pipa e extensão de redes.

Além desses trabalhos, Coelho destaca a parceria da unidade com a secretaria de obras para realizar a recaptação da via. “A meta para 2020 é de realizar as obras por nós mesmos.”

PRESTAÇÃO DE CONTAS

De acordo com o diretor, outra meta para este ano é diminuir ainda mais o índice de inadimplência da cidade, pois o SAAE arrecada hoje em torno de R$ 17 milhões, embora seu maior problema seja a inadimplência. Para isso, a entidade adotou a seguinte estratégia: após três contas vencidas, o morador recebe um aviso, caso não quite a dívida, a água é cortada.

PROJETOS

Para 2020 o diretor destaca que o SAAE implantará uma máquina capaz de saber onde está a rede e se há alterações, para evitar desvios, hidrometrar 100% da cidade, além de apresentar mais projetos que beneficie a saúde pública.

“Hoje possuímos 11.111 hidrômetros instalados e faltam 21.415, mas com o projeto do governo federal temos a previsão de receber 22 mil hidrômetros, acredito que no tardar dois anos atingiremos toda a cidade. Parte do desperdiço de água da população é pela falta do hidrômetro, pois não se sabe se há vazamentos ou até mesmo deixam de reaproveitar água e lavam calçadas com mangueira”, finalizou ele.

Estamos em guerra 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO