Alline Figueiredo da Cruz / Foto: Divulgação

Um casal de amantes foi presos na cidade de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, capital de Mato Grosso, após ter inventado um falso sequestro. Os acusados de terem cometido o crime foram identificados como Alline Figueiredo da Cruz e Marcelo de Souza Arruda.

As primeiras investigações feitas pela polícia local, apontaram que Alline estava desaparecida. Porém, durante as investigações, ficou comprovado que a mulher simulou um sequestro para ficar com o amante que ela conheceu no Facebook.

A mulher foi localizada alegando que havia sido sequestrada na quinta-feira passada. Porém, durante o seu depoimento, a jovem acabou revelando que inventou o falso sequestro para ficar com o amante.

Segundo a polícia, a mulher relatou que ela inventou o sequestro para justificar a ausência de quatro dias fora de casa para o esposo.

CASO

Um boletim de ocorrência foi registrado pelos familiares da vítima na quinta-feira, relatando o seu sumiço. Conforme consta no B.O, a mulher foi vista pela última vez na noite de quarta-feira. Porém, na mesma noite, ela tinha saído de casa para fazer um curso de cabeleireiro.

A polícia fez várias buscas atrás da mulher, porém, não teve sucesso.
Os familiares da mulher chegaram a receber ligações do suposto sequestrador. O homem relatou que não era para envolver a polícia no meio ou ela seria morta.

Porém, na noite de domingo, a mulher ligou para a polícia pedindo ajuda alegando que ela tinha sido sequestrada por três homens e mantida em cativeiro por quatro dias. Alline relatou que foi libertada pelos criminosos no domingo à noite.

No entanto, a versão dada pela mulher não batia com a versão dada por testemunhas, que informaram para a polícia que ela tinha sido vista tomando cerveja na companhia de um homem em um bar.


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO