Estamos em guerra 728×90
Treinador do Vilhenense Tiago Batizoco / Foto: Divulgação

Denunciado com base Art. 258, § 2º, II, do CBJD que diz: -“desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões”, o treinador do Vilhenense Tiago Batizoco foi julgado nesta quinta-feira, 27, pelo colegiado do Tribunal de Justiça Desportiva de Rondônia (TJD-RO), e absolvido das acusações que lhe eram impostas.

Batizoco foi expulso na partida do dia 08 de fevereiro diante do Guaporé no Estádio Cassolão, em Rolim de Moura, e na súmula da partida foi relatado que, após a expulsão, Batizoco teria agredido verbalmente jogadores do Guaporé, e que foi necessário o auxílio da polícia para retirá-lo do campo.

Fatos que o treinador sempre negou. “Eu não agi da forma que relataram em súmula. O que se descreve em uma súmula é muito mais sério do que pensam; é preciso ter mais responsabilidade”, declarou o treinador.

Tiago Batizoco revelou que se manteve tranquilo ao longo do tempo transcorrido até o julgamento, por que sempre acreditou na seriedade do TJD-RO. “Eu não posso deixar de agradecer ao empenho do Dr. Caetano Neto que trabalhou de forma brilhante na minha defesa e do Vilhenense”, observou.

Estamos em guerra 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO