Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Willian Braga, titular da Semed, admitiu a distribuição das cestas na tribuna da Casa de Leis / Foto: Extra de Rondônia
Estamos em guerra 468×60

O Ministério Público de Rondônia (MP) instaurou procedimento administrativo para investigar possíveis irregularidades na distribuição de cestas básicas, usando a merenda escolar pela Secretária Municipal de Educação (Semed), durante a suspensão das aulas presenciais, em razão da pandemia do coronavírus em Vilhena.

O Extra de Rondônia teve acesso que a investigação foi instaurada pela promotora de justiça Yara Travalon Viscardi nesta terça-feira, 19 e publicada no Diário Oficial do MP nesta quinta-feira, 21.

O caso envolve o secretário municipal de educação, William Braga, que, em 05 de maio, ao ser convocado pelos vereadores, chorou na tribuna da Casa de Leis ao admitir que entregou cestas básicas em companhia da servidora efetiva e pré-candidata, Vivian Repessold, que foi titular da pasta até 30 de abril.

Na ocasião, Braga disse que entregou as cestas para atender, com urgência, três famílias que “estariam passando fome”. Contudo, foi chamado de mentiroso por parlamentares (leia mais AQUI)

Os vereadores taxaram como inadmissível o comportamento do secretário que agiu em benefício político em maio à pandemia do covid-19.

Investigação foi instaurada pela promotora de justiça Yara Travalon Viscardi / Foto: Extra de Rondônia

INVESTIGAÇÃO

Desde então, o parlamento, através de uma comissão de investigação, ouviu várias testemunhas e beneficiários das cestas básicas.

O relatório preliminar aponta que mais de 170 cestas básicas, com alimentos da merenda escolar, podem ter sido distribuídas de forma irregular em Vilhena. E que, ao fazer as entregas, Braga teria dito a beneficiário que comprou os alimentos com “dinheiro do próprio bolso” (leia mais AQUI).

Para um dos vereadores, o prefeito Eduardo Japonês (PV) tinha conhecimento da entrega das cestas e o secretário tentou protegê-lo (leia AQUI).

Mesmo com as graves denúncias, o chefe do executivo não se pronunciou sobre o caso e mantém Braga na titularidade da pasta educacional.

 

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO