Corona 728×90

 

Foto: Ilustrativa

O Governo de Rondônia abriu no dia 27 de abril, as inscrições para o 5º Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia (5º Concafé Rondônia), que vai reunir os maiores produtores de café robusta do Estado, concorrendo a R$ 289 mil em prêmios para os melhores nas categorias “Qualidade de Bebida” e “Sustentabilidade”.

De acordo com o secretário estadual da Agricultura (Seagri), Evandro Padovani, o produtor poderá se inscrever nas duas categorias, acessando o site da Secretaria – http://www.rondonia.ro.gov.br/seagri/ – onde terá acesso à ficha de inscrição e ao conteúdo completo do regulamento do concurso.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas online e em todos os escritórios da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) nos 52 municípios de Rondônia, de 27 de abril a 7 de agosto de 2020.

Especialmente para os interessados em concorrer nas duas categorias – Qualidade de Bebida e Sustentabilidade -, o secretário explicou que além de fazer as inscrições, o produtor deverá encaminhar uma amostra de três quilos de café para avaliação e preencher um questionário contendo perguntas sobre as práticas sustentáveis que utiliza na propriedade, de modo a atender as exigências do regulamento.

Demonstrando satisfação com o desempenho do setor cafeeiro de Rondônia e suas conquistas pelo Brasil, Padovani disse que o indicativo da Seagri é de que o Estado de Rondônia deve produzir 2,3 milhões de sacas de café na safra 2020, segundo estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), estatísticas que o classifica entre os três maiores produtores de café da espécie Coffea canephora (conilon e robusta), próximo dos estados do Espírito Santo e Bahia, os primeiros colocados.

O concurso reconhece o talento e esforço do produtor rondoniense, medida recomendada pelo governador Marcos Rocha, que vê no setor produtivo agropecuário, vocação nata de Rondônia, a saída para seu desenvolvimento e progresso. “O objetivo do Concafé é premiar e promover os cafés robustas amazônicos de qualidade, produzidos com sustentabilidade”, disse Padovani, destacando que esta é uma ação do governo do Estado para divulgar o café rondoniense e contribuir com a agregação de valor ao produto.

Para se ter ideia, da capacidade produtiva e do alto desempenho da cafeicultura rondoniense, vale lembrar que se tratando de qualidade, o café de Rondônia vem acumulando conquistas Brasil afora. Na última safra, em 2019, por exemplo, o Estado ficou em 2° e 5° lugares das categorias que disputou no concurso nacional Coffe of The Year, organizado pela Semana Internacional do Café em Belo Horizonte (MG).

PREMIAÇÃO DOS CAMPEÕES

Os prêmios distribuídos pela 5º Concafé são patrocinados por parceiros do Estado de Rondônia que se credenciaram por meio de edital para o evento, prevendo R$ 136 mil para o primeiro lugar, R$ 30 mil para o segundo, R$ 15 mil para o terceiro e R$ 10 mil para o quarto lugar na categoria de Qualidade de Bebida, e mais R$ 98 mil para o campeão da categoria Sustentabilidade de Produção, totalizando R$ 289 mil em prêmios.

Segundo Evandro Padovani, o Concafé que se tornou um evento da cultura rural de Rondônia e é uma realização do Governo do Estado, por meio da Seagri, Emater e Agência de Defesa Agrossilvopastoril de Rondônia (Idaron), com o apoio de vários parceiros ligados a cafeicultura, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Câmara Setorial do Café, Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Rondônia (Faperon) e entidades representativas dos cafeicultores, como a Cafeicultores Associados da Região Matas de Rondônia (Caferon).

Banner oficial / Foto: Divulgação
Corona 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO