Estamos em guerra 728×90

 

Foto: Reprodução

Na terceira fase da operação “Corona”, equipes do Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/RO) da unidade de Vilhena iniciou esta semana em diversas farmácias da cidade fiscalização nos preços de medicamentos.

De acordo com chefe da unidade Katia Lousada, devido a pandemia do novo coronavírus, o objetivo da operação é apurar os preços dos medicamentos nas farmácias e drogarias. “o procedimento consiste em fiscalizar os valores dos medicamentos vendidos nesses estabelecimentos, entre os itens como Azitromicina, Hidroxicloroquina, Ivermectina, Vitamina C e Nitazoxanida no tratamento da covid-19”, frisou.

Louzada salienta que a operação também tem como finalidade fiscalizar as medidas de segurança nesses estabelecimentos, que trata as ações de prevenção e enfrentamento à pandemia conforme os decretos do Estado e Município.

“Verificamos juntamente com um agente fiscal, se os atendentes das farmácias e usuários estão utilizando máscaras de proteção, assim como disponibilizar o álcool em gel ou líquido para os usuários, e também sendo respeitado a distância mínima entre as pessoas”, salientou.

“O Procon sempre está ativo intensificando as fiscalizações e atuando com pedido de explicações, autos de infração, apreensão, fechamento de estabelecimentos, notificações e aplicação de multas. As vendas irregulares não se limitam apenas a alta dos preços, mas também a produtos adulterados”, pontuou.

O Procon também conta com um canal on-line para que a população possa registrar denúncias e reclamações,  http://procon.ro.gov.br/denuncia , disponível  24 horas por dia, sem a necessidade de se deslocar até as sedes do Procon. Ou através do do whatsApp ( 69) 9-8493-8376 durante o momento de pandemia ou e-mail vilhena@procon.ro.gov.br.

Estamos em guerra 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO