Estamos em guerra 728×90

 

Pamella Vargas / Foto: Divulgação

Responsável pelo projeto Integrador de Direito Processual do Trabalho no curso de direito oferecido pela Unesc em Vilhena, a professora Pamella Vargas organiza para este semestre um minicurso preparatório para a 2ª fase do Exame Nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O objetivo é propiciar aos alunos do 8º período do curso uma experiência que em breve será vivenciada. No minicurso, os estudantes de direito da Unesc terão acesso aos principais temas que versam o direito processual do trabalho cobrados no Exame de Ordem.

“Entendo que precisamos deixar os discentes preparados para o grande desafio que se aproxima e praticar é o melhor caminho. Essa experiência irá auxiliar na preparação dos alunos para prestar o tão sonhado exame da OAB. O aluno terá a experiência de explorar o direito material trabalhista e aplicá-lo na prática, através da elaboração de peças processuais e resolução de questões que versam sobre o tema”, destaca a docente de direito da Unesc.

Conforme explicou a professora Pamella Vargas, o projeto final dentro da disciplina do projeto integrador será uma grande audiência trabalhista simulada, onde os alunos irão desempenhar as funções do judiciário, advocacia trabalhista e partes. A lide será um caso fictício criado pelos próprios acadêmicos de direito, que ao final do semestre terão vivenciado 80 horas de aula preparatória para a OAB.

Coordenadora do Escritório Modelo de Assistência Jurídica/ Núcleo de Práticas Jurídicas da Unesc em Vilhena, a professora Pamella Vargas é graduada pela PUC/PR; especialista em direito penal e processual penal pela UEL – Universidade Estadual de Londrina/PR; Especialista em direito aplicado pela EMAP – Escola da Magistratura do Paraná; membro da Comissão da Mulher Advogada de Vilhena e Conselheira do Conselho Municipal de Direitos da Mulher de Vilhena.

Estamos em guerra 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO