Projeto da ponte em Guajará-Mirim / Foto: Divulgação

O deputado federal Lúcio Mosquini (MDB), coordenador da bancada federal de Rondônia, manteve reunião com o general Antônio Leite dos Santos Filho, diretor geral do DNIT, na tarde desta sexta-feira, 28, em Brasília (DF).

Um dos assuntos em pauta foi a construção de uma ponte binacional unindo Brasil com a Bolívia.

O caso gerou polêmica durante toda a semana após a circulação de um vídeo onde um comunicador sugere – a mando de um grupo de empresários – a construção da ponte em Costa Marques, na região da Zona da Mata, e não mais em Guajará-Mirim, município que espera há mais de um século a execução da obra e o compromisso do Brasil com o país vizinho através do Tratado de Petrópolis (leia mais AQUI, AQUI e AQUI).

Em contato com a reportagem do Extra de Rondônia, Mosquini informou que Guajará-Mirim tem um projeto aprovado, porém não há recursos para execução da obra que deverá custar aproximadamente R$ 78 milhões.

“Vou reunir a bancada para tratar desse assunto. Digo inicialmente que a obra de engenharia tem que ter projeto executivo com acesso pavimentado para somente depois saber o valor da obra em sua integralidade”, explicou.

A reportagem insistiu na intenção de saber do parlamento o município onde a ponte será construída e o deputado informou que “por ora, não vai ser em lugar nenhum. Não há recursos e o DNIT quer emenda de Bancada para construção”.

 

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO