Claudinei Marcon Júnior e Claudinei Marcon (pai) / Foto: Divulgação

O Ministério Público Eleitoral (MPE) pediu, à Justiça Eleitoral, a impugnação do registro de candidatura do madeireiro Claudinei Marcon, candidato a prefeito em Corumbiara, na região sul de Rondônia.

Embora ainda o caso não tenha sido analisado pela Justiça, o parecer do MPE pode levar ao madeireiro recuar da decisão de disputar as eleições nesse município, apesar dele poder recorrer, ainda, ao Tribunal Regional Eleitoral e disputar o pleito com liminar.

Ele manterá reunião com seu grupo nesta sexta-feira, 25, para discutir se continua no pleito. Caso decida por renunciar, quem poderá substituí-lo é seu filho Claudinei Marcon Júnior, que é candidato a vice numa chapa “puro sangue”.

Filiado ao PSDB, Claudinei disse ao Extra de Rondônia que o caso remete a uma condenação de 2007. “Eu poderia concorrer à prefeitura com uma liminar, mas não vou fazer isso”, argumenta.

PIONEIRO EM CORUMBIARA

Claudinei Marcon (pai) chegou em Corumbiara em 1984, foi administrador do distrito de Vitória da União entre 1989 a 1990 e eleito vereador em 1993.

Já Claudinei Marcon Júnior é advogado, Procurador Jurídico da Câmara de Corumbiara.

DISPUTA ELEITORAL

Além de Claudinei, disputam a prefeitura os candidatos: Laércio Marchini (reeleição), Deocleiano Ferreira e Leandro Vieira.

 

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO